LOGO_Backstage_Musical_NOVO2020_Crachá.

Produtores preparam musical em homenagem a Reginaldo Rossi


Os irmãos pernambucanos Ana Letícia e Gabriel Lopes, produtores de teatro musical, revelaram que estão produzindo o musical ‘Borogodá’. Uma comédia que vai reunir músicas de Reginaldo Rossi com uma história que envolve romance, traição e muito brega. Escrita e dirigida por Gabriel Lopes, a comédia musical tem previsão de estreia para o primeiro semestre de 2022.


Os fundadores da produtora Nível 241 contaram que a proposta de montar o projeto nasceu em 2017, no período em que produziram a versão recifense do espetáculo ‘Aladim, O Musical’. Gabriel conta que ele e a irmã amam musicais originais brasileiros, mas sentiam falta de mais espaço para um trabalho que agregasse uma certa regionalidade. Ana Letícia conta que é necessário manter vivo o legado de Rossi, citando que suas músicas não só retratam a vida cotidiana de uma população através de temas comuns como também atravessam todas as classes sociais de forma democrática e com fácil entendimento, fazendo com que permaneçam vivas na cultura popular independente da época.


A história contada em Borogodá se passa na cidade do Recife em meados da década de 60. Uma homenagem ao município em que o cantor Reginaldo Rossi nasceu, ao momento auge da Jovem Guarda e também o período de lançamento do primeiro disco do cantor, O Pão. O tributo conta a história do contador Toni, que no dia do aniversário de casamento descobre que a esposa o trai com um famoso cantor de Rock da época. Ao conhecer Clara, ex esposa do astro, em um bar no centro do Recife, percebem que foram enganados e decidem se vingar do casal que acaba de anunciar o casório. Os personagens da história prometem levar o público para dentro das músicas, os apresentando a personagens que, até então, viviam apenas no imaginário. O famoso Garçom toma forma e finalmente descobrimos quem é a tal "Leviana" de quem ele tanto falava.


Com um roteiro totalmente original, o espetáculo tem mais de 30 músicas do Rei do Brega. A montagem, que teve sua primeira leitura em 2019, em 2021 está em processo de pré-produção. Com direção musical de Douglas Duan e coreografias assinadas por Stepson Smith.


Fonte: Diário de Pernambuco