LOGO_Backstage_Musical_NOVO2020_Crachá.

O Legado de Evita no Brasil


No último domingo, 31, tivemos um momento histórico para o teatro musical brasileiro: cinco atrizes que deram a vida à Eva Perón, em três montagens diferentes do espetáculo Evita, se reuniram para contar um pouco de suas experiências com o papel após a apresentação da montagem atual, em cartaz no Parque Villa-Lobos, em São Paulo.

O encontro ocorreu para celebrar os 70 anos do falecimento de Eva Perón, que foi completado na terça-feira, dia 26, e homenagear esse ícone da política latino-americana, que marcou seu tempo e segue relevante até os dias atuais.


1978

Em 1978 o musical de Andrew Lloyd Webber e Tim Rice estreava em Londres e, no ano seguinte, na Broadway. A ópera-rock, segue os moldes do primeiro musical de sucesso da dupla, Jesus Christ Superstar. Na trama, a história da primeira-dama da Argentina, considerada por muitos de seu povo uma santa, é narrada pelo ponto de vista de Che Guevara, um grande crítico ao peronismo. O espetáculo foi vencedor de diversos prêmios Tony e Olivier, incluindo de Melhor Musical, e ganhou inúmeras montagens pelo mundo, incluindo três brasileiras.


1983

A cantora Claudya e sua cover, Marina Gabetta, estavam no evento de domingo representando a montagem brasileira de 1983, a primeira produção do espetáculo no país. O espetáculo foi dirigido por Mauricio Shermann, e também contava com Mauro Mendonça como Perón e Carlos Augusto Strazzer como Che. O espetáculo teve duas temporadas, a primeira no Rio de Janeiro, no Teatro João Caetano, e a segunda, em 1986, em São Paulo, no Teatro Palace. Claudya conta que ficou receosa ao receber o convite para interpretar a personagem, pois não tinha experiência como atriz, entretanto, foi muito bem recebida pela crítica, e é lembrada até hoje pelo papel.


2011

Já num passado não tão distante, em 2011, foi a vez do produtor e diretor Jorge Takla trazer sua visão sobre a obra, no Teatro Alfa, em São Paulo. No evento, Paula Capovilla, titular do papel, e Bianca Tadini, Amante e cover de Evita, estavam representando a montagem. Além da brilhante performance do elenco - composto por Fred Silveira como Che, Daniel Boaventura como Perón, Alessandra Verney como alternante de Eva, entre outros - a produção se destacava por um cuidadoso trabalho de pesquisa, trazendo durante todo espetáculo, nas paredes brancas do cenário, projeções de imagens reais das figuras representadas no musical. Paula contou um pouquinho de como essa personagem é transformadora, e Bianca sobre como esse musical sempre fez parte da sua vida, desde pequena, e foi a realização de um sonho poder dar vida a ela.


2022

Atualmente o musical está em cartaz no Parque Villa-Lobos, em um formato inédito no país, numa montagem extremamente espetacularizada, sabendo aproveitar ao máximo o que o formato propõe. A produção segue o modelo da montagem londrina de 2019, que ficou em cartaz no Regent’s Park Open Air Theatre, teatro que tradicionalmente recebe curtas temporadas espetáculos de teatro musical, durante o verão.

Em cena, Myra Ruiz dá vida à primeira-dama, em uma interpretação extremamente forte, e deixando claro a evolução da atriz durante todos esses anos de carreira. Cleto Baccic, figura já bem conhecida dos palcos brasileiros, interpreta Perón. E fechando o trio protagonista, a grande e feliz surpresa desse elenco é Fernando Marianno, interpretando Che. O ator que já esteve no ensamble de diversos musicais finalmente ganhou seu merecido papel de destaque, e surpreende com toda sua energia, criando um Che bem irônico e sínico, com uns toques de deboche que deixam dia performance no ponto certo.


Extra - Série: Santa Evita

Além de curtir o musical, para quem quiser ir um pouco mais a fundo na história de Eva Perón, estreou no Star+ a série Santa Evita, que mostra todo o desenrolar do que houve com o corpo de Eva após seu falecimento, e alguns flashbacks mostrando a ascensão da primeira-dama ao poder.