LOGO_Backstage_Musical_NOVO2020_Crachá.

Nina Medeiros fala sobre a dublagem de "A Jornada de Vivo"


Reprodução/Instagram


A Animação musical "A Jornada de Vivo" estreou recentemente na Netflix, encantando e emocionando o público. O longa, com canções originais de Lin-Manuel Miranda, chegou a ficar em primeiro lugar no Top 10 de conteúdos mais assistidos da plataforma.


Na dublagem brasileira, vozes já conhecidas pelos fãs de teatro musical marcaram presença. Entre elas, podemos ouvir a atriz e cantora mirim Nina Medeiros, que emprestou sua voz e talento para a pequena e divertida Gabi, companheira de aventuras de Vivo em sua jornada.


Nina integrou o elenco de musicais como "A Megera Domada", "Um Sonho de Natal", "Annie" e viveu a baixista Katie na montagem brasileira de "Escola do Rock", onde tocava ao vivo nas apresentações. Mas, para saber um pouco mais sobre o trabalho de dublagem, batemos um papo com ela e você confere tudo agora:


Nina, o Backstage Musical já te conhece do palco de musicais há um tempo, mas conta pra gente: como você começou a trabalhar com dublagem? Eu estava em cartaz com o primeiro musical que fiz e em uma das apresentações uma produtora assistiu e me convidou para fazer um registro de voz e logo depois um teste para uma personagem e assim comecei com minha primeira dublagem.


Como foi dublar a Gabi? Você se identifica com a personagem? Dublar a Gabi foi muito divertido e ao mesmo tempo um grande desafio e responsabilidade, as músicas escritas pelo Lin-Manuel Miranda com acentuações e ritmos variados exigiram muito mais atenção, mas eu tive uma grande ajuda do Felipe Sushi, que é um excelente diretor musical e me deixou bem tranqüila, além disso a direção do Rodrigo Andreatto que sempre pontuava as reações e expressões sem dúvida fez toda a diferença no resultado final. E respondendo a outra pergunta, sim! Eu me identifico muito com a Gabi porque ela gosta de música, de rap e é bem enérgica e doida, e ela gosta de bateria que é um instrumento que eu amo também.


Dublar uma animação musical é mais difícil do que dublar uma série ou filme? Como você encara esse trabalho? Acho que todas as produções tem seus desafios, porque a gente tem que fazer muita coisa ao mesmo tempo, nesse caso como é uma animação musical e ainda com músicas mais complexas exigiu uma atenção maior ainda. Eu encaro como uma nova oportunidade de aprender e encaro com muita alegria já que pude trabalhar ao lado de pessoas que eu admiro e me inspiro muito como Ítalo Luiz, Rodrigo Miallarett, Andreza Massei, Shallana Costa e tantos outros.


As músicas do filme são bem animadas e cheias de rima, foi difícil aprender as letras? A letra em si não, aliás a Mariana Elisabetsky (responsável pelas versões) fez um trabalho incrível como sempre. O maior desafio foi porque as musicas eram rápidas e ritmos quebrados. Mas fiquei feliz com o resultado.


Por conta da pandemia, você está dublando em home studio. Quais são as partes mais desafiadoras de fazer esse trabalho em casa? Acho que a internet. Às vezes trava, às vezes fica lenta, o áudio chega atrasado, enfim, acaba tendo alguns imprevistos.


O filme fala, principalmente, sobre amor. Para você, qual a importância dessa mensagem em tempos tão difíceis? É muito importante e necessário nesse momento que as pessoas fiquem unidas e se ajudem e o filme trás essa mensagem que fala de compaixão, amizade e o amor está sempre presente.


Por que todos devem assistir "A Jornada de Vivo"? É uma animação linda visualmente falando, com muitas cores, com músicas super divertidas, cenas engraçadas e além disso trás uma linda mensagem de amizade e amor.