LOGO_Backstage_Musical_NOVO2020_Crachá.

Musical "Bertoleza" faz temporada online


Foto: Rafa Paschoalin


Vencedor do Prêmio APCA 2020 na categoria “Espetáculo”, o musical “Bertoleza”, inspirado em "O Cortiço" fará seis exibições online e gratuitas entra os dias 06 e 15 de abril, Às terças e quintas às 21h.

Espetáculo da Gargarejo Cia Teatral, gravado na primeira temporada no Sesc Belenzinho, será transmitido pelo canal do YouTube do grupo. As cenas são intercaladas com depoimentos do elenco sobre o processo criativo, a construção de seus personagens e a experiência de fazer teatro na pandemia.


Nesta montagem, inspirada no clássico naturalista de Aluísio Azevedo (o livro “O Cortiço”), o público conhece a história sob ponto de vista da Bertoleza, uma mulher negra que é tão importante para a construção do romance quanto o próprio João Romão, o protagonista original.

Na trama, o oportunista Romão propõe uma sociedade à escrava Bertoleza, prometendo comprar a alforria dela. Eles começam uma nova vida juntos e constroem um pequeno patrimônio formado por um enorme cortiço, um armazém e uma pedreira.

Depois de acumular capital considerável, o ambicioso João Romão já não sabe como se tornar ainda mais rico e poderoso. Envenenado pelo invejoso Botelho, ele decide se casar com Zulmira, a filha de Miranda, um negociante português recentemente agraciado com o título de barão. Mas, para isso, precisa se livrar da amante Bertoleza, que trabalha de sol a sol para lutar pelo patrimônio que eles construíram juntos. Para a companhia, o grande desafio foi fazer com que uma narrativa do século 19 questionasse e problematizasse as relações criadas nos dias de hoje.


No processo, o coletivo procurou a força da figura de Bertoleza em outras mulheres negras brasileiras negligenciadas pela História. Durante a encenação, o elenco relembra as histórias dessas mulheres, como a vereadora Marielle Franco, militante da luta negra assassinada em março de 2018; a escritora Carolina Maria de Jesus, famosa pelo livro Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada; a jornalista e professora Antonieta de Barros, defensora da emancipação feminina que foi apagada dos livros de História; a escritora Maria Firmina dos Reis, considerada a primeira romancista brasileira; e a guerreira Dandara, que viveu e lutou no período colonial.


Bertoleza é interpretada pela atriz Lu Campos, que está no processo desde 2015, ela conta que vivenciou um chamado ancestral em 2017: suas antepassadas maternas deram-lhe a missão de quebrar o ciclo de opressão vivenciado por sua família desde os tempos de escravidão. “Espero que as mulheres pretas se sintam bem representadas na peça e a partir disso, busquem seus lugares de protagonismo nos variados âmbitos da vida”, conta.

Para a atriz, estar nesse processo contribui para a sua expansão de consciência. Em busca de mais respostas sobre sua ancestralidade, ela também cursou a pós-graduação em Matriz Africana pela FACIBRA/Casa de Cultura Fazenda Roseira. “As pessoas precisam perceber quão rica e diversificada é a matriz africana, por isso ela deve ser resgatada e valorizada. Afinal, a África é o ventre do mundo”, emociona-se.


FICHA TÉCNICA

Direção e Adaptação: Anderson Claudir Dramaturgismo: Le Tícia Conde Direção Musical: Eric Jorge Direção de Movimento e Coreografia: Emílio Rogê Preparação Vocal: Juliana Manczyk Cenografia e Figurino: Daniela Oliveira Produção Executiva: Andréia Manczyk Produção Audiovisual: Agência Dramática Assessoria de imprensa: Agência Fática Com Lu Campos, Eduardo Silva, Taciana Bastos, Bruno Silvério e grande elenco. Realização: Gargarejo Cia Teatral Esta temporada é apresentada pela Lei Aldir Blanc através do ProAC Expresso Lab da Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo e do Governo Federal.


SERVIÇO

Bertoleza Multimídia, da Gargarejo Cia Teatral Espetáculo transmitido pelo canal do Youtube da Gargarejo Cia Teatral (CLICANDO AQUI) Temporada: 6 a 15 de abril De terça à quinta, sempre às 21h Ingressos: gratuitos Classificação: 12 anos Duração: 90 minutos Facebook: @gargarejociateatral Instagram: @gargarejocia