LOGO_Backstage_Musical_NOVO2020_Crachá.

Especial Dia da Poesia – Vitor Rocha


Vitor Rocha

14 de março é comemorado o Dia da Poesia no Brasil, a data surgiu em homenagem ao grande poeta brasileiro Castro Alves que fazia aniversário neste dia. Aproveitando a data e ligando aos musicais, vamos enaltecer um jovem poeta da atualidade, Vitor Rocha, que vem nos encantando com seus versos presente em suas obras.


Ator, produtor, dramaturgo e roteirista, com apenas 24 anos, Vitor Rocha já foi eleito pela Forbes um Under 30 (2019), entrando pra lista dos 90 jovens mais promissores e bem sucedidos do país. Escreveu e atuou nos espetáculos “Cargas D'Água - Um Musical de Bolso”, “Se Essa Lua Fosse Minha”, “O Mágico Di Ó - Um Clássico em Forma de Cordel” e “Bom Dia Sem Companhia”, espetáculos que já lhe renderam mais de 20 indicações e 4 troféus em prêmios de teatro, além de montagens internacionais e uma versão cinematográfica. Vitor também criou dos projetos sociais “Casusbelli" e “Pardalzinho” e fundador da Academia Jacutinguense de Letras. Dando um passo a mais em sua carreira, com o anuncio da novela que está escrevendo, em parceria com o diretor Pedro Vasconcelos. Vitor lançou, recentemente, em fevereiro, dois livros de sua autoria, com roteiro de suas premiadas peças “Cargas D'Água - Um Musical de Bolso” e “Se Essa Lua Fosse Minha”.


Separamos algumas frases das poesias em forma de musical de Vitor Rocha para te inspirar. Confira:


"A vida não é um poema perfeito mas um poema que vai sendo feito"


"Vai sem pressa de ser o que já é"


"Não há lugar como onde a gente está"


"É a fé no depois que mata, aos poucos, o agora."


"Toda história é um pouquinho sobre ser só"


"Não existe solo tão pobre que não possa brotar arte!"


"Medo a gente não vence com coragem, vence com ternura!"


"O azul é o sopro do ar

O céu mede tudo que não é o chão

E nem sei por onde começar

Pois flores e cores tem mais de um milhão"

"Cada passo aumenta a fé

Vai sem pressa de ser o que já é"


"A cada adeus que se dizia

A cada nó que se franzia

E como só nunca se ia

Juntou-se o pó e se criou a poesia"