Entrevista com Vitor Rocha

22/8/2019

Depois do sucesso de "Cargas D'água - Um Musical de Bolso" e "Se Essa Lua Fosse Minha", Vitor Rocha está em cartaz com seu terceiro musical autoral "O Mágico di Ó". Confira a entrevista que fizemos com ele para saber mais sobre o espetáculo baseado no clássico O Mágico de Oz:

 

 

Vitor, você ainda é jovem, mas sabemos que o espetáculo "O Mágico di Ó" vem de um livro que você escreveu quando era ainda mais novo. Conta pra gente esta história?

A ideia de contar a história da Dorothy através da literatura de cordel e da cultura nordestina surgiu quando eu ainda estava na escola e ministrava algumas oficinas de teatro para crianças de um grupo infantil. Depois de diversas oficinas através de um programa que eu criei junto da psicopedagoga Ellen Toledo, o Projeto Pardalzinho, nós realizamos a primeira montagem de “O Mágico Di Ó - Um Clássico em Forma de Cordel” que na época, 2015, não contou com canções originais e tinha um enredo um pouco diferente da montagem de agora. O espetáculo foi muito bem recebido em Minas e acabei por publicar independentemente o livro ilustrado pela Raissa Scapin com muito capricho.

 

“O Mágico di Ó" já foi montado uma vez como um projeto de um grupo de teatro infantil. O que mudou dessa "primeira montagem" com a nova montagem? Para quem já conhece o livro, o que o musical traz de diferente?

A jornada como um todo foi ressignificada, naquela primeira montagem e no livro a história ainda conversava muito com o conto original, a nova montagem tem uma história própria e por conta das musicas originais tudo também se tornou mais fácil de ser apropriado.

 

"O Mágico di Ó" é um musical baseado em "O Mágico de Oz", quais as maiores referências que você usou da história original?

As personagens e o que elas buscam ter são a maior semelhança com a história original, mas mesmo dentro disso suas motivações e arcos são outros. Bem, e existem alguns símbolos que também eram icônicos demais para serem esquecidos, não é? O sapatinho vermelho de rubis (que se transformou numa galocha), a estradinha de tijolos amarelos (que virou o caminho dos retirantes) e algumas outras referências mais escondidas nas entrelinhas para os verdadeiros fãs da obra, rs.

 

Como surgiu a ideia de fazer um espetáculo inspirado em "O Mágico de Oz"?

“O Mágico de Oz” dentre os clássicos infantis é a única história que fala sobre lar, e dentro da vontade minha e da Luiza Porto, idealizadora do projeto junto comigo e atriz que vai viver a Dorotéia, existiam duas grandes motivações: falar sobre isso e falar sobre isso numa linguagem que crianças também captassem a mensagem. Juntamos a vontade de falar com o universo infantil (contos de fadas) e de contar sobre o nosso lar (o Brasil) e fizemos a escolha de ligar os pontos. E a ideia de assumir o cordel como linguagem e o Nordeste como cenário foi (além da nossa admiração por essa cultura) todas as possibilidades de debate que essa junção oferecia, pois estaríamos falando sobre origens e pertencimento através da história de um povo que, constantemente e por diversos motivos, é obrigado a deixar o seu próprio lar em busca de uma vida melhor.

 

Este é o seu terceiro espetáculo em cartaz em São Paulo, o que podemos esperar em "O Mágico di Ó" que remeta a tudo o que já conhecemos do seu jeito "Vitor" de escrever?

Eu sempre brinco de dizer que tudo o que eu faço tem o mesmo tanto de mim, mas é uma brincadeira com uma boa parte de verdade, rs. Essa é mais uma história que eu garanto ter tirado de uma gaveta do coração e isso é o que ela mais tem em comum com as outras: ela fala de coisas que eu quero falar, acredito e prego por aí. Outra semelhança é o fato de ela fazer isso mais uma vez abusando de poesia, muita rima e da cultura popular brasileira.

 

Para quem soube do livro através desta entrevista, terá a chance de comprar um exemplar?

Quando eu escrevi a primeira versão dessa adaptação, que virou livro em 2015, eu era muito novo e preciso confessar que gosto muito mais da versão de agora, rs, portanto precisaria fazer uma nova publicação.

 

Por que todos precisam assistir ao "O Mágico Di Ó"?

Bom, eu acho que a nossa versão da história traz uma mensagem universal, nós vamos falar sobre se despedir e essa é uma das coisas que mais fazemos nessa vida, não é? Todos os seres humanos, de todas as idades, estão a todo momento se despedindo de alguma coisa, de alguém, de um lugar ou de uma fase da vida. Acredito que as pessoas precisam assistir ao nosso espetáculo por ele querer conversar um pouquinho sobre esse momento tão recorrente e importante nas nossas vidas. Além disso nossa história também fala sobre o a importância do nosso olhar no mundo, como a forma como nós somos influencia o nosso jeito de ver a vida.

Please reload