LOGO_Backstage_Musical_NOVO2020_Crachá.

Por que Daniel Diges?


Não podemos negar que uma das maiores polêmicas geradas entorno da montagem brasileira 'Les Misérables' foi o convite ao espanhol Daniel Diges para interpretar Jean Valjean, o protagonista do espetáculo. "Mas por que um gringo?"; "Será que aqui no Brasil realmente não teria absolutamente ninguém mais talentoso que daria conta do papel?" Para muitas perguntas temos muitas respostas.


A explicação dada por Renata Alvim, produtora da T4F, na coletiva realizada na última sexta-feira dia 3 de Março de 2017, foi que o Brasil está entrando em um circuito de intercâmbio de talentos internacional, exportando atores já alguns anos (logo mais entraremos neste ponto) e agora começando a importar, já em grande estilo.


E a gente pode ir além dessa explicação, Daniel Diges possui uma longa estrada no teatro musical europeu, já protagonizou as versões espanholas de 'Mamma Mia', 'We Will Rock You' e o próprio 'Les Misérables', como Valjean e Enjolras. Isso significa que o ator já carrega consigo uma série de fãs, um público que até então só conhecia o teatro musical da Espanha, e outros países que se destacam no mercado. A partir do momento que Daniel foi trazido pra cá, essas pessoas passam a prestar a atenção no nosso teatro musical, se tornar fãs também de outros atores dessa mesma produção e possivelmente acompanhar seus trabalhos. E sobre esse ponto, o Backs pode falar: percebemos muita gente da Espanha começando a interagir com nosso site, por causa do Daniel. São eles fãs do ator que acompanham seu trabalho por anos, e que agora recorrem as divulgações na Imprensa brasileira para acompanhar essa nova fase na carreira de Diges.

E o contrário também acontece. Quantos de nós não fomos atrás de uma produção da Broadway, Alemanha, Espanha, e até China por causa de atores nossos que a gente admira e respeita, e nos enche de orgulho por estar arrasando no meio dos gringos?


O ator e cantor Alírio Netto é conhecido do público por ter vivido Judas na produção brasileira musical 'Jesus Christ Super Star' em 2014. Acontece que muito antes de dar vida ao traidor de Jesus, Alírio interpretou o próprio Jesus na produção mexicana desse mesmo musical entre os anos de 2000 - 2002. Colega de elenco de Alírio em 'We Will Rock You', o ator Nicholas Maia foi outro ator brasileiro a integrar uma produção internacional, participando da montagem alemã de 'O Rei Leão': Nick se destacou como Brit na montagem brasileira de 'We Will Rock You' e foi swing no nosso 'O Rei Leão'.


Recentemente Tiago Barbosa, nosso Simba. Após viver o protagonista de 'O Rei Leão' nos anos de 2013-14 em terras paulistas, Barbosa participou de 'Mudança de Hábito' e 'Cinderella'. Porém, no segundo semestre o ator, que encantou logo de cara a diretora do musical, Julie Taymor, retornaria à Pedra do Reino, só que dessa vez em território espanhol, participando da produção de 'El Rey Leon' em Barcelona. Outro integrante do elenco de 'O Rei Leão', o ator Daniel Monteiro ('Cats', 'Cabaret') fez parte da turnê britânica de 'The Lion King' como ensemble , participou da montagem suiça e por fim, voltou à terra da rainha dessa vez como Simba Understudy na monatagem em cartaz na West End. Já o ator Pedro Caetano, que atualmente vive Enjolras em 'Les Misérables', no ano passado foi Simba na produção mexicana, após ter sido cover de Barbosa aqui no Brasil.

Já que estamos falando dO Rei Leão, temos que lembrar que o espetáculo é uma porta de entrada para atores brasileiros no teatro musical na Alemanha. Já citamos Nick Maia, mas esse também foi o caso de Janaina Bianchi, que após esse espetáculo também fez parte do elenco alemão de 'A Dança dos Vampiros'. Mas, o melhor exemplo (e orgulho tupiniquim) na Alemanha é Myrthes Monteiro.


Se você nunca ouviu falar de Myrthes, tudo bem: a atriz não seguiu com grande carreira aqui no Brasil, participou apenas das montagens de 'O Fantasma da Ópera' (2005-2007) e 'My Fair Lady' (2007), e rapidamente foi para a Alemanha, a princípio para trabalhar como ensemble em 'O Rei Leão', mas com sua voz de anjo e sua beleza incomparável, logo ganhou destaque em produções não só alemãs, mas também suíças. Foi Sarah em 'Tanz der Vampires', Serena em 'Legally Blond', Carmen em 'Fame', Maria em 'West Side Story', Alex em 'Flashdance'e atualmente é Jasmine em 'Aladdin'.

Não pode faltar também aquele que só de citar o nome faz nossos corações brasileiros se encherem de orgulho: Paulo Szot. O ator que retornou para o Brasil no ano passado para interpretar Henry Higgins em 'My Fair Lady' foi o primeiro artista brasileiro a ganhar um Tony Awards de melhor ator, pela sua performance brilhante no musical 'South Pacific'.

E claro, no segundo semestre de 2015, tivemos uma das atrizes mais amadas do teatro musical brasileiro, Sara Sarres, embarcando para a China, para participar como Christine no tour mundial de 'The Phantom of the Opera', repetindo seu papel da produção brasileira de 2005, escolhida entre as Christines preferidas da equipe do compositor Andrew Lloyd Webber, e tendo a marca também de primeira latino-americana a participar dessa turnê.

E já que estamos falando dO Fantasma, o veterano dos palcos Saulo Vasconcelos viveu o personagem título do musical de Andrew Lloyd Webber antes mesmo de a produção chegar no Brasil. Saulo ficou conhecido do público após viver Javert na primeira produção brasileira de 'Les Misérables' em 2001 e foi convidado a reviver o papel na produção mexicana. Exemplos de talentos brasileiros deixando sua marca na gringa não faltam!


Diges é o começo da nova etapa de um processo que vem acontecendo a muito tempo e sua adição ao elenco de 'Les Misérables' deixa o espetáculo ainda mais especial. Há 16 anos atrás Les Mis se tornava a primeira grande franquia de um musical estrangeiro no Brasil, que gerou o renascimento do gênero por aqui. Hoje, a nova produção do musical baseado na obra de Victor Hugo faz história de outra forma.


Backstage Musical © 2017 - Todos os direitos reservados.