LOGO_Backstage_Musical_NOVO2020_Crachá.

Billy Bond revisita "Branca de Neve"

Por Igor de Azevedo

Claro que quando somos informados que um clássico conto de fadas será montado no Teatro Bradesco, o nome Billy Bond vem em mente. Responsável pelas montagens brasileiras de RENT e Les Misérables, Billy e sua compania Black and Red tem se destacado nos últimos anos com musicais menores, com a preocupação de poder levar a produção a outros lugares do Brasil e até do exterior.

Dessa vez, Branca de Neve é a fortunada escolhida. Embora Billy afirme ter se baseado no conto original para a concepção da peça, claras referências ao clássico desenho da Disney estão presentes na identidade visual, texto e músicas, provavelmente para uma melhor identificação (e aceitação) do público.

A peça narra a conhecidíssima história de Branca de Neve, princesa cuja mãe morre ao lhe dar a luz. Seu pai casa-se com uma madrasta e some pouco tempo depois, deixando-a nas mãos da megera que a faz de empregada, no sentido mais literal da coisa. Em uma adição ao conto, Billy coloca um príncipe, com o qual a Madrasta deseja se casar, porém este se apaixona por Branca, causando assim revolta na Madrasta que manda seu caçador pessoal matar sua “concorrente”. Em ato de piedade, o caçador deixa Branca fugir. Esta vai parar na casa de sete anões, com os quais ela decide morar.

A Madrasta, ao descobrir que Branca continua viva através denúncias de seu espelho mágico, revelando-se assim como bruxa, e se transformando na senhora em figura de morte que oferecerá a maçã envenenada a Branca de Neve. Claro que as necessidades de happy ending são superiores a tudo em uma peça infantil, então tudo acaba bem com um lindo casamento.

O elenco todo apresenta características bem caricatas em sua atuação, talvez para trazer esse lado do imaginação, onde existe o bom e o ruim, comum nesse mundo dos contos de fadas. Quem se destaca é a atriz Janaina Bianchi, que é remarcável no papel de Madrasta, e Luiz Pacini nos dá uma simpática aparição como pai da Branca.

Como já é conhecido das peças de Billy Bond, é claro que o público teve direito a todo tipo de efeito: neve, bolhas de sabão caindo na plateia, cheiros, mudança de temperatura, tudo para desprender a atenção do público, e dar algo as crianças para se divertirem. Nesse espetáculo em especial temos uma novidade: cenas em 3D. Em suma, um espetáculo de tirar o fôlego.

Backstage Musical © 2017 - Todos os direitos reservados.