O Homem de la Mancha

Mais uma vez o SESI e a FIESP trazem uma mega-produção com entrada gratuita para o público de São Paulo. Se a Madrinha Embrigada já foi excelente e uma produção que marcou o cenário do teatro musical brasileiro, posso afirmar que “O Homem de la Mancha” vai marcar ainda mais.

 

Além de proporcionar acesso a cultura o cenário gira em torno de um manicômio brasileiro. O musical nos faz sonhar, seja um sonho impossível ou apenas imaginar as aventuras que poderíamos ter se fossemos corajosos assim como Don Quixote e combater o mal. É uma peça que você entra e sai diferente, sai tocado pela arte dos artistas. 

 

A direção de Miguel Falabella e a coreografia de Katia Barros são o ponto forte do espetáculo, vemos nitidamente o trabalho dentro de cada personagem e ligação dos mesmos nas coreografias.

Cleto Baccic é o grande protagonista do musical e deste sonho, seu Miguel de Cervantes/Don Quixote é tão verdadeiro que não é só Dulcineia que se apaixona, sua interpretação e sua sensibilidade em cena é sem igual e nos emociona muito, principalmente em seu solo “Sonho Impossível.”

 

A cenografia e os figurinos também são o destaque deste espetáculo, mesmo seguindo um estilo barroco presente no estilo do Bispo do Rosário, a participação do elenco na construção da história de Don Quixote seja durante a movimentação do cenário ou nos adereços é fantástica, passando uma mensagem de que não construímos nossos sonhos sozinhos, precisamos de parceiros seja Sancho ou um amor, como Dulcineia. 

O cuidado com a iluminação e a sonorização é nítido no espetáculo, mesmo usando diversos efeitos tudo ficou muito bem encaixado e próximo de um nível internacional, algo que dificilmente vemos nas produções atuais, principalmente quando se trata de sonorização.


Por fim, só me resta agradecer por essa experiência única como plateia e como amante das artes de ter assistido este grande espetáculo.

 

Please reload