LOGO_Backstage_Musical_NOVO2020_Crachá.

Heidi Fleiss terá sua história contada na Broadway


Uma das histórias mais fortes sobre os bastidores de Hollywood poderá ganhar uma versão para os palcos da Broadway. Prestes a ser publicado nos Estados Unidos, o álbum musical “Little Black Book” com canções inspiradas no escândalo sexual protagonizado pela lendária Heidi Fleiss, a cafetina mais famosa da história do showbiz, já está em processo para ser adaptado para o teatro pela dupla Billy Recce e Will Nunziata.

“Ela se tornou uma figura materna para as profissionais do sexo, muitas das quais foram expulsas de suas casas e famílias. Ela lhes deu orientação, segurança, um teto sobre suas cabeças e, ao torná-las as garotas mais procuradas de Hollywood, permitiu que sentissem orgulho do trabalho que estavam fazendo”, disse Recce. Os criadores ainda não escalaram uma estrela como Fleiss para o musical. Mas a vencedora do Tony, Alice Ripley, Mandy Gonzalez de "Hamilton" e Diana DeGarmo são todas apresentadas como a madame de Hollywood na trilha sonora.

Um dos maiores assuntos do começo dos anos 1990, Fleiss, que hoje vive no estado americano de Nevada, ficou famosa ao ser presa em 1993, por supostamente orquestrar um esquema de prostituição feito sob medida para atender famosos. Algumas das garotas que trabalharam com ela chegaram a ter clientes como Charlie Sheen e dizem que sua agenda, cujo conteúdo é um mistério até hoje, é repleta de nomes ainda mais notórios.