LOGO_Backstage_Musical_NOVO2020_Crachá.

Belle, da Cia. Deborah Colker, e Olé! É Sempre Tempo de Música! - ONLINE


A produtora Pólobh irá reapresentar, no formato on-line, duas grandes produções que circularam pelo Brasil: Belle, da Cia. Deborah Colker, no dia 10 abril (sábado) e Olé! É Sempre Tempo de Música, no dia 17 de abril (sábado), pelos Canais no Youtube do Sesc em Minas e da Pólobh (com recursos de libras e audiodescrição), às 20h. E, no dia 24 de abril (sábado), às 19h30, Belle, da Cia. Deborah Colker, terá reexibirão pela Rede Minas, em canal aberto para todos os municípios de Minas Gerais.


Durante as transmissões, o público poderá fazer doações voluntárias, por meio da Sympla, para o Programa Mesa Brasil – programa de combate à fome e ao desperdício de alimentos promovido pelo Sesc.


As reapresentações de Belle, da Cia. Deborah Colker, e do Olé! É Sempre Tempo de Música! fazem parte da programação do projeto Festival Temporada Pólobh, realizado pela Pólobh, com apoio Cultural do Sesc em Minas, e que realizará também, nos dias 15 e 16 de abril, o Ciclo de Debates: “Amanhãs: Diálogos sobre o mercado cultural | O Futuro das Artes Pós Pandemia”, com 4 painéis, com as participações de lideranças do setor cultural, das esferas público e privada, de norte ao sul do País, com objetivo de desenvolver estratégias e diálogos entre os diversos agentes da cadeia produtiva da cultura em busca de reflexões sobre novos modos de fazer. Os debates serão online e com acesso gratuito a todos os interessados sobre o mercado artístico e cultural e suas inovações cotidianas. As inscrições e os acessos, gratuitos, se darão por meio da plataforma Sympla.

BELLE

O espetáculo da CIA DE DANÇA DEBORAH COLKER, é livremente inspirado no romance Belle de Jour, lançado em 1928 pelo escritor franco-argentino Joseph Kessel e transformado em um clássico do cinema surrealista quase quatro décadas depois, em 1967, por um de seus maiores mestres, o mexicano Luis Buñuel (1900-1983).

A história de Séverine, a burguesa bem-casada que, para suprir o profundo vazio existencial que a consome, se vê inapelavelmente compelida a transgredir as fronteiras de seu mundo de conto-de-fadas e ir passar as tardes em um randevu, onde atende pelo codinome Belle, seduziu Deborah Colker em 2011.

A temática de Belle, no entanto, está mais associada a outros espetáculos da companhia: , de 2005, e Cruel, de 2008, discorrem, ambos e de diferentes maneiras, sobre o que há de mais atávico nas pulsões humanas: o erotismo.

Com uma diferença fundamental: Belle traz à tona, também e principalmente, o outro lado desta mesma moeda. Coloca em evidência o embate entre carne e espírito, amor e desejo, razão e instinto, real e imaginário – conflitos íntimos que assombram e atormentam todo e qualquer ser humano civilizado. E, para Deborah, o que faz da protagonista da obra de Kessel uma personagem singular e fascinante é o fato de ela atender ao chamado implacável do instinto, ao mesmo tempo em que não abre mão do casamento e do charme discreto do dia-a-dia burguês, que preza com sinceridade, revelando uma capacidade incomum de dividir-se, com suprema diligência, entre as duas servidões.


Olé! É Sempre Tempo de Música!

O musical, que circulou pelo País em 2019, leva o público a um resgate dos seus melhores momentos vividos entre as décadas de 1960, 70 e 80, a partir de um passeio lúdico pelas trilhas sonoras de suas vidas. O músico Eduardo Dussek compõe o elenco, ao lado do Caffeine Trio, Mylena Jardim (vencedora do The Voice Brasil 2016), Adrianna Moreira, Marcelo Veronez, Marcelo Ricardo e DJ Barulhista. Os maiores hits nacionais e internacionais sob as vozes de um time de artistas de primeira linha, conduzidos pela MG Big Band sob a regência do maestro Marcelo Ramos.

No repertório, músicas e autores atemporais que marcaram a história da música, mostrando que para ela o tempo não passa. Dos Beatles à Jovem Guarda, passando pelo Roberto Carlos romântico e suas emoções, sem esquecer dos embalos de sábado à noite, do pop rock brasileiro dos anos 80 e da disco music. O repertório celebra, ainda, o melhor de Rita Lee, Tim Maia e Lulu Santos, o samba esquema eterno de Jorge Benjor e, claro, também toca Raul. O público irá reviver mais uma vez os clássicos populares que trazem evidências de um célebre garçom, da musa que é luz, estrela e luar, e os hits dançantes e de rosto colado, além das marchinhas imortais do carnaval. Tudo isso com auxílio luxuoso de Eduardo Dussek e seus impagáveis personagens. Um musical ágil, dinâmico e dançante, com interpretações marcantes, em que a música é o protagonista.

Belle, da Cia. BeboraH Colker

Dia 10 de abril (sábado), às 20h

Exibição: pelos canais no Youtube do Sesc em Minas e da Pólobh

Com recursos de libras e audiodescrição.

Link para doações para Programa Mesa Brasil

https://bileto.sympla.com.br/event/67667

Olé! É Sempre Tempo de Música!

Dia 17 (sábado), às 20h

Exibição: pelos canais no Youtube do Sesc em Minas e da Pólobh

Com recursos de libras e audiodescrição

Link para doações para Programa Mesa Brasil

https://bileto.sympla.com.br/event/67667

Belle, da Cia. BeboraH Colker

Dia 24 de abril (sábado), às 19h30

Exibição: Rede Minas de Televisão

Link para doações para Programa Mesa Brasil

https://bileto.sympla.com.br/event/67667