LOGO_Backstage_Musical_NOVO2020_Crachá.

"As Cangaceiras, Guerreiras do Sertão" reabre o Teatro TUCA com temporada presencial em outubro


Foto: Adriano Dória


Sucesso de crítica e público, o musical original "As Cangaceiras, Guerreiras do Sertão" ganha uma nova temporada no Teatro TUCA, entre 16 de outubro e 12 de dezembro de 2021. Com texto e letras de Newton Moreno, direção de Sergio Módena e direção musical de Fernanda Maia, o espetáculo é livremente inspirado em depoimentos de mulheres envolvidas no Cangaço e exalta a força feminina.

O musical, que estreou em 2019 no Teatro do SESI, é uma fábula inspirada nas mulheres que seguiam os bandos nordestinos, que atuavam contra a desigualdade social da região. A trama narra a história de um grupo de mulheres que se rebelam contra mecanismos de opressão que encontravam dentro do próprio Cangaço, e encontram, umas nas outras, a força para seguir. Além de reflexões sobre o conceito de justiça social que o Cangaço representava, o espetáculo também reflete sobre as forças do feminino nesse espaço de libertação e sobre a ideia de cidadania e heroísmo.


As canções originais foram compostas por Fernanda Maia (música) e Newton Moreno (letras), inspirados em ritmos da cultura nordestina. Além dos atores cantarem em cena, o espetáculo traz cinco músicos para completar a parte musical (baixo, violão, guitarra, violoncelo e acordeão). Texto e música se misturam, palavra e canto se complementam, como se tudo fosse uma única linha dramatúrgica.


O produtor Rodrigo Velloni, o diretor Sergio Módena e o dramaturgo Newton Moreno queriam fazer uma parceria no teatro há tempos. Em 2018, o produtor Rodrigo Velloni sugeriu que colocassem um projeto no edital do Sesi-SP, juntos decidiram falar do feminino dentro do Cangaço. Assim nasceu As Cangaceiras, Guerreiras do Sertão: um musical brasileiro inédito autoral. Tanto a questão do protagonismo feminino como a questão da cultura e da história do Nordeste sempre foram muito presentes na dramaturgia e no teatro feitos por Newton Moreno.

Uma das grandes características dessa dramaturgia é seu caráter fabular e não de uma reprodução histórica e factual do que foi o Cangaço e o próprio Nordeste brasileiro da época.


O enredo começa quando Serena (personagem de Amanda Acosta) descobre que seu filho, que ela acreditava ter sido morto a mando do marido, Taturano (personagem de Marco França), está vivo. Ela, então, larga seu grupo do Cangaço, chefiado por Taturano, para partir em busca de seu bebê. Neste momento ela não tem a dimensão de que sua luta para encontrar o filho se tornará uma luta coletiva, maior que seu problema pessoal. Outras mulheres que formavam o bando se engajam nessa batalha, além de futuras companheiras que cruzam seu caminho.


FICHA TÉCNICA

Elenco: Amanda Acosta, Marco França, Vera Zimmermann, Luciana Ramanzini, Luciana Lyra, Rebeca Jamir, Jessé Scarpellini, Marcelo Boffat, Milton Filho, Pedro Arrais, Carol Costa, Nábia Villela, Carol Bezerra e Eduardo Leão.

Músicos: Pedro Macedo (contrabaixo), Clara Bastos (contrabaixo), Daniel Warschauer (acordeon), Dicinho Areias (acordeon), Carlos Augusto (violão), Abner Paul (bateria), Pedro Henning (bateria), Felipe Parisi (violoncelo), Samuel Lopes (violoncelo),

Dramaturgia: Newton Moreno

Direção: Sergio Módena

Produção: Rodrigo Velloni

Direção Musical: Fernanda Maia

Canções Originais: Fernanda Maia e Newton Moreno

Coreografia: Erica Rodrigues

Figurino: Fabio Namatame

Cenário: Marcio Medina

Iluminação: Domingos Quintiliano

Assistente de Dramaturgia: Almir Martines

Diretor Assistente: Lorena Morais e Lurryan Nascimento

Pianista Ensaiador e Assistente de Direção Musical: Rafa Miranda

Designer Gráfico e Ilustrações: Ricardo Cammarota

Fotografia: Priscila Prade

Produção Executiva: Swan Prado e Luana Fioli

Assistente de Produção: Adriana Souza e Bruno Gonçalves

Gestão Financeira: Vanessa Velloni

Administração: Velloni Produções Artísticas

Assessoria de imprensa: Pombo Correio

SERVIÇO

As Cangaceiras, Guerreiras do Sertão

Teatro TUCA – Rua Monte Alegre, 1024, Perdizes

Temporada: de 16 de outubro a 12 de dezembro de 2021.

Horários: sextas e sábados, às 21h, e domingos, às 19h

Ingressos: R$ 100

Telefone Bilheteria: (11) 3670-8455

Duração: 120 minutos

Classificação: 12 anos

Capacidade: 115 lugares