LOGO_Backstage_Musical_NOVO2020_Crachá.

Oficinas Culturais incentivam diversas práticas artísticas em setembro


A Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciado pela Poiesis, promovem em setembro Oficinas Culturais com oficinas virtuais de escrita cênica, dança, autocuidado, desenvolvimento de documentário, etapas de formação de arranjadores musicais e a produção afro-brasileira.


Confira a programação:

A Oficina Cultural Alfredo Volpi realiza a oficina de dramaturgia comunitária entre os dias 7 e 18 de setembro, segundas, quartas e sextas-feiras, das 11h às 13h. Com coordenação do arte educador, dramaturgo e diretor William Costa Lima, formado pela Escola Livre de Teatro de Santo André, a breve formação dará suportes para a turma participante construir uma dramaturgia coletiva a partir de estudo e pesquisa da escrita cênica. A inscrição pode ser feita por aqui.


A Nave Gris Cia Cênica irá mediar Dramaturgias em Danças Contemporâneas Negras – Gira de debate, por onde serão debatidas as particularidades dramatúrgicas das danças fundamentadas nas culturas negras e ameríndias. Por meio da Oficina Cultural Oswald de Andrade, o encontro on-line será no dia 12 de setembro, sábado, a partir das 16h, e conta com a participação da diretora artística Carmem Luz, do bailarino Kleber Lourenço e da artista e pesquisadora Renata Lima. A inscrição está aberta pelo site. http://navegris.com.br/


A oficina Documentários Domésticos, acontece nos dias 14, 16 e 18 de setembro, segunda, quarta e sexta-feira, 14h às 16h, e terá a coordenação de Lucas Gervilla, artista visual e especialista em comunicação e multimeios. Essa oficina irá demonstrar métodos de produção audiovisual e voltados para o cinema documentário, independentemente do tipo de dispositivo de vídeo, celulares, webcam, câmeras semiprofissionais, DSLR’s, entre outros. Técnicas de filmagem e produção sem sair de casa, por meio de equipamentos de baixo custo e acessórios fáceis de serem encontrados ou adaptados a partir do que os participantes tiverem à mão. Princípios básicos da edição e montagem completam a formação. Ao aprender esses recursos, cada participante enviará um vídeo curto, materiais que serão reunidos em minidocumentário orientado por Gervilla. A inscrição deve ser feita aqui.


A oficina Profissão Arranjador será um panorama histórico, cultural e técnico da importância deste profissional na produção musical e acontecerá nos dias 21, 22, 28 e 29 de setembro, segundas e terças, a partir das 14h, com coordenação de Maurício Lima. Realizada em formato teórico/expositivo e empírico, a oficina propõe discutir as origens e características da formação do profissional arranjador, apontar e analisar particularidades culturais, técnicas e profissionais deste ofício no mercado cultural e artístico. No intuito de apoiar a formação crítica, serão estudados os perfis e trajetórias de arranjadores brasileiros e norte-americanos considerados referências na área. A inscrição fica aberta aqui.


Com a proposta de reservar encontros para perceber o próprio corpo como morada e apurar o autoconhecimento, a diretora artística e coreógrafa Claudia Palma apresentará a prática corporal Eutonia: Atravessamentos da pele – a dança e o autocuidado. Nos dias 21, 23 e 25 de setembro, segundas, quartas e sextas-feiras, entre 17h30 e 19h30, as pessoas inscritas poderão desenvolver e ampliar a percepção e consciência de si por meio do corpo.Despertando para sensações, a fim de alcançarem a regulação, flexibilização e resistência corporal, o objetivo também é propor uma pesquisa de criação de movimentos. A inscrição ficará aberta por este link.


Em Processos criativos e elaborativos da retratística afro-brasileira, a curadora e educadora Luciara Ribeiro irá propor a análise da produção visual afro-brasileira dedicada ao retrato em diversos suportes, entre eles, a pintura, o vídeo e a fotografia. Os encontros serão entre 28 e 30 de setembro, segunda a quarta-feira, das 14h às 16h. Ao escolher o retrato como objeto de estudo, a atividade possibilita refletir sobre narrativas individuais e coletivas, da imaginação e da memória, além de perceber essa arte como ferramenta de registro do tempo, de identidades e de contextos sociais. Outra abordagem presente na oficina serão os processos criativos de artistas e pesquisadores afro-brasileiros com trabalhos feitos em retratos. A inscrição deve ser feita aqui.


Para mais informações acesse http://poiesis.org.br/maiscultura

Backstage Musical © 2017 - Todos os direitos reservados.