LOGO_Backstage_Musical_NOVO2020_Crachá.

Entrevista: Mariana Gallindo e Marcel Octavio falam sobre o 'Bug do Milênio'



O casal de atores e cantores Mariana Gallindo e Marcel Octavio estreou recentemente seu mais novo projeto, a série de lives "Bug do Milênio", definidas por eles como shows com músicas para adolescentes de 30 anos. Revezando entre os perfis de cada um no Instagram, a programação acontece quinzenalmente e revive hits de sucesso dos anos 2000. Para saber mais sobre a ideia, conversamos com a dupla e os detalhes você confere agora na nossa entrevista:


1. Como surgiu a ideia das lives "Bug do Milênio" e como foi feita a escolha desse nome? Estávamos com esse projeto de fazer algo com músicas dos anos 2000, que são músicas que a gente cresceu ouvindo, muita coisa brega, muita coisa romântica, pop, pagode, funk, mas numa levada piano e voz. Queríamos muito fazer esse show, porém veio a pandemia e atrapalhou um pouco, a ideia era fazer esse trabalho paralelo ao teatro e levar para bares, festas, lugares fechados. Estacionamos o projeto, até que o Rodrigo, que é o produtor do Teatro Claro SP e nosso amigo, estava conversando com a Mari e perguntou se a gente não queria fazer isso numa live, no perfil do teatro, e pensamos "é isso, vamos lançar o nosso show na internet". O nome surgiu porque, com a aproximação dos anos 2000, as pessoas ficaram com medo da passagem dos computadores, achando que nada ia funcionar mais, algumas pessoas achavam até que o mundo ia acabar, então foi um tipo de erro, um "bug". E o que a gente tá vivendo agora na pandemia é um erro também, achamos que super combina. A gente juntou o bug dos anos 2000 com o momento atual e foi isso.

2. Como tem sido a escolha do repertório? As músicas das apresentações tem um significado especial pra vocês? O repertório do primeiro show a gente já tinha há um tempo, porque era a ideia que a gente ia vender, com músicas que tem totalmente a ver com a nossa adolescência e músicas que bombaram nas festas e todo mundo dançava, são sempre músicas que tem a ver com a nossa história. A partir de agora, cada show tem uma temática, mas mantendo a época dos anos 2000. Nosso próximo show se chama "Só Love" e vão ser só músicas que falam de amor, mas não significa que são só músicas românticas. Por enquanto estamos escolhendo mais músicas nacionais, porque as internacionais vão abrir um leque gigante e decidimos que temos que explorar nosso país primeiro. A ideia é que sejam músicas que todo mundo que tem mais ou menos a nossa idade já saibam qual é assim que escutarem.

3. Qual música que, pra vocês, não pode faltar? Para os dois não podia faltam Sandy e Junior, de jeito nenhum, e para a Mari não podia faltar Marjorie Estiano.

4. Vocês fizeram uma introdução do projeto ao público pelo perfil do Teatro Claro São Paulo, antes de iniciá-lo em seus perfis, como foi a repercussão depois disso? Vocês ficaram mais animados? Ficamos um pouco apreensivos com a live do Teatro Claro porque ainda não tínhamos noção de como seria se apresentar online, quantas pessoas iam assistir e o que iam achar. Mas depois, as pessoas começaram a escrever pra gente e ficamos muito animados, era uma coisa que a gente queria muito que as pessoas gostassem e deu certo. O que mais gostamos nas lives é que a galera começou a conversar nos comentários entre si, num clima de festa mesmo, enquanto nós cantamos, além de contarem histórias de lembranças da vida que as músicas trazem. Isso é muito divertido, estamos amando.

5. Na primeira live, que aconteceu pelo perfil da Mariana, vocês adiantaram que os próximos shows serão organizados por temas. O que o público pode esperar? Podem esperar muitos hits, vamos fazer os próximos por temática e as vezes por gênero. Esse próximo show é "Só Love", então só músicas de amor, mas não necessariamente um gênero específico, vai ter música romântica e música para dançar. Podemos adiantar que vai ter um especial só de música de pagode, um só de pop-rock nacional e, depois desse só de amor, vai ter também um só de músicas "dor de cotovelo", os temas vão surgindo. A gente conta também com a participação do público, as pessoas mandam mensagens com sugestões e vamos agregando no show seguinte ou em algum que combine.

6. O público poderá participar sempre com sugestões de músicas? Sim, sempre! Só tem que mandar antes nos nossos perfis do Instagram. Não necessariamente as sugestões vão estar no próximo show, mas anotamos para usar quando encaixar.

7. Quando a pandemia passar, pretendem levar o projeto para os palcos? Sim, com certeza! Vários amigos nossos, que são produtores, vieram falar com a gente sobre o potencial do show para ser ao vivo e isso está sim nos nossos planos. Nós estamos montando um espaço nosso aqui em São Paulo também e pretendemos começar a fazer pequenos saraus, com poucas pessoas, e fazer o show com público, obviamente quando tudo puder abrir, se Deus quiser, até o fim do ano. Depois, se der tudo certo, passamos para outros espaços, como os teatros.


O show "Só Love" acontece no próximo sábado, dia 29 de agosto, às 19h, através do perfil do Marcel no Instagram. Não deixe de acompanhar as redes sociais dele e da Mariana para ficar por dentro das novidades sobre as próximas lives!

Quem perdeu ou quer rever a primeira edição, que aconteceu no perfil da Mari, pode clicar aqui e conferir um resumo dos melhores momentos. e clicando aqui, você mergulha direto nos anos 2000 e assiste o pocket show no perfil do Teatro Claro.

Backstage Musical © 2017 - Todos os direitos reservados.