Projeto SOL nosso LAR visa manutenção do Espaço Cia da Revista e apoio à população de rua da região.

25/6/2020

 

Devido a pandemia de COVID-19 e a quarentena adotada como medida de proteção, os espaços culturais do país precisaram fecharam as portas, ainda por tempo indeterminado. Sem lucros, muitos lugares começaram a acumular dívidas e passar por dificuldades, como é o caso do Espaço Cia da Revista, localizado no bairro Santa Cecília, zona oeste de São Paulo.

Para tentar reverter a situação, o grupo formado pelos artistas Kleber Montanheiro, Natália Quadros, Paulo Vasconcelos, Gabriel Hernandes, Lua Negrão e Rodrigo Oliveira criou o "Projeto SOL nosso LAR", que visa manter o espaço com suas dívidas acumuladas nos primeiros meses de pandemia totalmente quitadas e prevê o apoio de mais 4 meses a frente. Além disso, o projeto também irá ajudar os moradores de rua da região, contando também com a doação de 300 kits de higiene para a população carente que compreende os bairros de Santa Cecília e Barra Funda. Esses kits serão compostos por escova e pasta de dentes, álcool gel, sabonete, máscara, absorvente e outros itens.

A ação foi lançada no site Benfeitoria e conta com doações, com a meta de arrecadar R$55.000,00 e os doadores podem escolher recompensas de acordo com o valor que puderem doar. A campanha vai até o dia 27 de julho e pode ser acessada clicando aqui: PROJETO SOL NOSSO LAR

 

O grupo Cia da Revista nasceu em 1997 com a proposta de investigar o Teatro de Revista, gênero que chegou ao Brasil no século XIX e que, a partir da década de 1920, ganhou as características que inspiram o trabalho de pesquisa da Companhia: estrutura fragmentada que engloba diversos gêneros em um único espetáculo, olhar crítico e irreverente sobre seu tempo e a presença da música como importante elemento narrativo. Durante os 23 anos que esteve em ação, a Cia. da Revista montou importantes espetáculos na história do teatro paulistano, como Ópera do Malandro, de Chico Buarque de Holanda, que estreou no Centro Cultural Banco do Brasil em São Paulo e seguiu em temporada no Espaço Cia. da Revista, inaugurando a sede na al. Nothmann em 2014.

Em 2016, com o apoio do Proac Edital, a Cia. da Revista estreou o espetáculo “Um dez cem mil inimigos do povo”, uma criação dramatúrgica de Cássio Pires inspirada em “Um inimigo do Povo”, de Henrik Ibsen. Contemplada pelo prêmio Zé Renato, a peça cumpriu temporada popular e realizou apresentações gratuitas (com direito a transporte) para diferentes grupos periféricos da cidade de São Paulo.

O grupo foi contemplado com os prêmios FEMSA (categoria Melhor Atriz Coadjuvante em "O Doente Imaginário", "Sonho de uma Noite de Verão" e "A Odisséia de Arlequino"; categoria Melhor Atriz em "A Odisséia de Arlequino"), APCA (melhor elenco, "A Odisséia de Arlequino"), FEMSA (melhor espetáculo, "A Odisséia de Arlequino") e Cooperativa Paulista de Teatro (melhor espetáculo para es- paços não convencionais, "A Odisséia de Arlequino"). O diretor do grupo, Kleber Montanheiro, recebeu os prêmios APCA ("Sonho de uma Noite de Verão") e FEMSA ("A Odisséia de Arlequino"), ambos como melhor diretor. Em 2012, foi indicada a dois prêmios Shell (Direção musical e dramaturgia) e dois prêmios Cooperativa Paulista de Teatro (Direção e direção musical) pelo espetáculo "Cabeça de Papelão".

Please reload