12 Musicais Para Aprender Um Pouco de História

29/4/2020

 

Você já se pegou super interessado pela história de uma primeira dama da Argentina ou de um dos pais fundadores dos Estados Unidos, que nem chegou a ser presidente? Pois é, a gente também! Por isso, separamos 12 musicais que fazem a história parecer ainda mais interessante. Confira:

 

1. Six

Hoje não se fala de outra coisa, aquele musical com só seis atrizes no palco, que começou no circuito off-West End, e agora já está em todo lugar. ‘Six’ conta a polêmica história das seis esposas do Rei Henrique VIII, só que nessa versão, elas formam uma girl band, e querem decidir sua líder, que será a que mais sofreu pelas mãos do rei.

 

2. Evita

Outra mulher que mereceu ter sua história contada, dessa vez uma figura mais recente, foi a primeira dama da Argentina, Eva Perón. O musical de Andrew Lloyd Webber traz uma das músicas mais icônicas de sua carreira, ‘Don’t Cry For Me, Argentina’, e nos faz se apaixonar por essa figura que viveu tão pouco, mas o suficiente para marcar a história desse país.

 

3. Assassins

Alguns musicais já nos ensinaram sobre algumas figuras importantes da política dos Estados Unidos, como Hamilton ou Andrew Jackson, mas, o musical de Sondheim ,"Assassins", nos conta agora sobre os maiores assassinos de alguns de seus presidentes.

 

4. Bloody Bloody Andrew Jackson

Se você acha que Hamilton foi o primeiro musical revolucionário a pegar uma figura icônica da história norte americana e contar com um gênero musical inusitado, você está enganado. Em 2012, o musical ‘Bloody Bloody Andrew Jackson’ trouxe para os palcos, numa versão meio punk, meio emo, recheada de um humor bem sombrio, a história do fundador do partido Democrata estadunidense.

 

5. Hamilton

Um espetáculo que dispensa apresentações, com certeza o favorito da década por inúmeros motivos. Inovador e revolucionário, ao tratar de uma história já conhecida numa roupagem moderna, e, assim como Jesus Christ Superstar, pelo ponto de vista de seu vilão. Além de tornar um pouco mais acessível a história da independência dos Estados Unidos, ele traz a musicalidade do rap para os palcos da Broadway e abre espaço para pessoas não-brancas terem a chance de se destacar no elenco.

 

6. Jesus Christ Superstar

Assim como Hamilton é revolucionário hoje, JCS foi em sua época. Um dos primeiros rock musicals, o espetáculo conta os últimos dias de Jesus, pelo ponto de vista de Judas. O mais impressionante dessa obra é sua atemporalidade, permitindo infinitas releituras, se fazendo ainda extremamente atual.

 

7. Hair

JCS não revolucionou a Broadway sozinho. Um pouco antes, Hair estreava nos palcos desse circuito, trazendo pela primeira vez o rock n roll, um estilo que representava a juventude da época para os teatros nova iorquinos. Hair é o retrato de uma geração norte-americana marcada pela Guerra do Vietnã, uma geração que não aceitava mais guerras e buscava a apenas a paz.

 

8. Miss Saigon

Junto de Hair, Miss Saigon também nos ensinou um pouquinho sobre a Guerra do Vietnã, mas dessa vez em uma perspectiva bem diferente, de dentro da guerra, não focando em seus soldados, mas sim nas mulheres que não tinham outra alternativa além de se prostituir e sua única perspectiva de mudança de vida estava nas mãos de soldados norte-americanos.

 

9. Les Misérables

Miss Saigon não foi o único musical de Claude-Michel Schönberg a ser inspirado em fatos históricos. Um dos musicais mais bem sucedidos de todos os tempos, Les Misérables traz como plano de fundo um pouco do processo da rebelião de junho de 1832, de Paris, que culminou na Revolução de 1848.

 

10. 1776

Ainda nessa pegada revolucionária, o musical de Sherman Edwards, '1776', nos apresenta o processo de independência dos Estados Unidos, sim, a mesma que aparece em Hamilton, só que dessa vez uma perspectiva mais próxima ao que a gente pode encontrar nos livros de história, com o foco no personagem do John Adams.

 

11. American Idiot

É claro que não podemos esquecer daqueles musicais que trazem uma história mais próxima da nossa realidade. O álbum American Idiot, do Green Day, marcou a geração após os ataques de 11 de setembro, mostrando toda a angústia vivida por jovens, e a perspectiva de futuro, após o maior ataque contra os Estados Unidos.

 

12. Come From Away

Assim como American Idiot, o espetáculo Come From Away, retrata um pouco das consequências dos eventos de 11 de setembro, quando 38 aviões pousam sem aviso em uma pequena cidade do Canadá, em uma operação para evitar mais ataques. Tanto os moradores quanto os 7mil viajantes devem aprender a lidar com essa situação.

 

E você? Conta pra gente se aprendeu um pouco de história com esses ou algum outro musical!

Please reload