#QuarEntretendo com Pedro Ruffo

18/4/2020

 

Em mais um dia vivendo a pandemia o Backstage Musical quer contribuir para que a sua quarentena seja produtiva ou ao menos divertida. E pensando nisso pedimos ajuda para alguns artistas que a gente ama, para darem boas ideias para vocês! 

 

No #QuarEntretendo de hoje vamos te ajudar a estudar! Isso mesmo, uma forcinha na concentração dos estudos on-line, e para isso convidados o ator e professor Pedro Ruffo para indicar 5 músicas que vão te ajudar a se concentrar para suas aulas on-line.

O ator, professor e jornalista Pedro Ruffo lançou recentemente o projeto "Estude em Casa na Quarentena" para dar suporte a vestibulando nesse período de recessão. O projeto consiste em uma série de vídeos em seu canal do YouTube e no IGTV, respondendo dúvidas relacionadas a língua portuguesa, com intuito de otimizar esse período em que os estudantes devem ficar em casa, dando suporte principalmente àqueles que não têm acesso a ensino à distância.

 

Pedro é formado em Letras pelo Instituto Singularidades e Jornalismo pela PUC-SP, Pedro está atualmente no Mestrado em Língua Portuguesa pela PUC-SP. É professor do Colégio Rainha da Paz e da Escola Nossa Senhora das Graças (Gracinha). Passou pela E.E. Martim Francisco e pelo Cursinho Popular Clarice Lispector (USP-Farmácia). Trabalha com Educação desde 2015 e seu objeto de estudo engloba a intertextualidade bakhtiniana na literatura infanto-juvenil. Dedica-se a estudar, também, as fake news e os impactos desta na opinião pública. Além de professor e jornalista, Pedro é ator, seus últimos espetáculos foram: o musical "ELTON - the first 70 years" (2017), dando vida ao protagonista, Elton John; o drama de Federico García Lorca, "A Casa de Bernarda Alba" (2016-2018), indicado ao Prêmio Belas Artes; a comédia "A Caixa" (2018) e a comédia "Manjar dos Deuses" (2016-2019). Teve como mestres o diretor Albano Sargaço, o preparador de atores Tomás Rezende, o maestro Ettore Veríssimo, e a maestrina Lívia Cubayachi. Atualmente, participou do curso Canto para teatro com a diretora musical e compositora Fernanda Maia no Núcleo Experimental. Dirigiu as montagens escolares de "Freak Show" (2015), "Grease" (2016), "Wicked" (2017), "A Ratoeira" (2018) e "O despertar da primavera" (2019). Venceu 4 concursos de literatura com os contos "Questionando Cristo Redentor", "Dentes de Leão", "Às margens do rio Tâmega" e "O Diabo Louro".

 

Além de indicar, ele ainda comentou um pouquinho sobre cada música e o porquê você deve ouvi-las. Confira:

 

1 - This is Me - O Rei do Show
Essa canção é de um dos momentos mais lindos do filme "O Rei do Show", recebeu o Globo de Ouro de Melhor Canção Original e foi indicada ao Oscar de Melhor Canção Original. Além da cena em si ser muito linda, a canção fala de enfrentamento, garra, aceitação e autoconhecimento. Perfeita para esse período de isolamento.

 

  
2 - For Good - Wicked
Todo mundo que tivesse a oportunidade de conhecer a história não contada das Bruxas de Oz, deveria! Esse número do musical fala de amor, amizade, aceitação, superação e respeito às diferenças. É para aqueles momentos que a saudade dos amigos bate na Quarentena. Uma pausa nos estudos e um abraço distante nas pessoas que amamos.

 

 

3 - Hakuna Matata - O Rei Leão
Hakuna Matata é uma versão contemporânea do que no século XVIII chamávamos de Carpe Diem, rs. Qualquer versão alegra a vida de qualquer um, mas escolho a versão dublada do Live Action na voz do genial Ivan Parente e Glauco Marques! Leveza, bom humor e fortalecimento de amizade em um único número. Excelente para este período.

 

 


4 - Expressing Yourself - Billy Elliot
Todas as músicas de Billy Elliot deveriam ser ouvidas por qualquer faixa etária, mas essa é tão deliciosa. Ilustra a ingenuidade e inteligência de um menino que ama se vestir de mulher! Indico na versão brasileira, assim aproveitamos para apreciar o talento das nossas crianças. "Faça o que te dá prazer / Quem disse que é errado querer se expressar?"

 

 

5 - Ciranda da Bailarina - Chico Buarque
Essa música do Chico é deliciosa. Essa repetição constante de "Todo mundo tem" é ótima para qualquer momento da vida em que precisamos lutar para manter nossa autoestima elevada, nossa aceitação do corpo, das manchas, das marcas de espinha. É uma permissão à imperfeição! No fundo, sabemos que até a Bailarina tem!

 

 

E aí, gostaram?

Please reload