7 MOTIVOS PARA VOCÊ NÃO PERDER A VOLTA DE CINDERELLA A SÃO PAULO

30/7/2018

 

 

Em 2016, o público paulista teve a chance de conferir uma linda versão brasileira de “Cinderella”, musical da Broadway sobre o clássico conto da Gata Borralheira. No mesmo ano, o espetáculo que na época era protagonizado por Bianca Tadini fez temporada no Rio de Janeiro e começou sua turnê por várias capitais do país. O passeio da carruagem encantada pelo Brasil finalizou esse ano e, após se apresentar em Brasília, “Cinderella” estaciona no Theatro NET SP no próximo dia 3 de Agosto prometendo mais uma temporada de encantamento.

 

Nós aqui do Backstage Musical não conseguimos nos conter de animação para o retorno desse incrível espetáculo e por isso, listamos 7 motivos do porque esse musical é IMPERDÍVEL!

 

 1. A Nova Princesa 

 


Após Bianca Tadini (elenco original) e Bruna Guerin (turnê 2018), o papel da princesa mais amada de todos os tempos ficará a encargo de Lia Canineu. No entanto, essa não é a primeira vez que a atriz calçará os icônicos sapatinhos de Cristal já que ela foi stand-in da personagem durante a temporada de 2016. De lá pra cá, Lia fez “A Era do Rock”; “Castelo Ra-Tim-Bum – O Musical” e mais recentemente, a temporada paulista de “A Noviça Rebelde” onde também substituía a protagonista, sendo muito elogiada nas vezes em que se apresentou no papel. a. Mesmo que você tenha visto anteriormente e gostado muito, uma nova protagonista encabeçando o elenco certamente é um elemento que desperta a curiosidade e, sem dúvidas, com seu inegável talento Lia é uma promessa para a nova temporada!

 

 2. Novo Elenco

 

 


É inevitável que de 2016 pra cá tenham ocorrido mudanças no elenco e no caso de “Cinderella”, houve uma total repaginada no elenco. Nossa equipe teve a oportunidade de conferir a passagem da turnê por Belo Horizonte e já podemos atestar a incrível sintonia desse talentoso elenco. André Loddi como Príncipe Topher conquista o público logo no seu primeiro solo e trabalha muito bem as nuances de maturidade e inocência de um príncipe que quer fazer diferença para seu povo. Como a Madrasta Má, Talitha Pereira deixa sua marca e, mesmo sendo perversa, tem a plateia a eu favor durante toda a peça tamanho seu comprometimento com a personagem. 


Luana Bichiqui e Letícia Mamede roubam a cena respectivamente como Charlotte e Gabrielle, as irmãs postiças de Cinderella. A cena do ´Lamento das Irmãs’ logo no início do segundo ato com Luana é hilária, assim como todos os momentos que a tão cheia de si Charlotte chega em cena. Ver a evolução da fútil e vaidosa Gabrielle para uma pessoa mais solidária e amável é muito interessante e, a cada pití e bola fora Letícia arranca gargalhadas do público. Outro grande destaque fica por conta de Igor Miranda como Jean-Michel: na pele do jovem revolucionário, Miranda é cativante e leva o público a refletir, sem dúvida um dos personagens mais instigantes dessa montagem.
Também vindos da turnê temos, Marino Rocha como o manipulador Sebastian e Fernando Palazza como o divertido Lorde Pinkleton. Juntam-se a eles Willian Sancar (tabelião e stand in Jean-Michel; Mariana Amaral; Ana Araújo; Mariana Montenegro; Nay Fernande; Thati Abra; Raquel Higa; Rodrigo; Marcelo Vasquez; Renato Bellini; Alberto Venceslau; Vittor Fernando e Lucas Nunes. Essa união do elenco que já estava na turnê com o novo pessoal só pode resultar em coisa boa, visto o frescor que as novas entradas trazem à produção, só conferir os ensaios pelos stories no instagram @cinderellaomusical 

 

 

3. A Dona da Magia Toda 

 


Mudanças no elenco a parte, Ivanna Domenyco é a única atriz do elenco principal ainda envolvida no projeto. Veterana dos musicais, a atriz fez ‘O Homem de La Mancha’; ‘A Madrinha Embriagada’; ‘Beatles Num Céu de Diamantes’ e outras tantas produções e permanece incrível na pele da doida e velha Marie. O talento da atriz é tanto que o Blog do Arcanjo, um dos principais críticos de teatro no Brasil, elegeu Ivanna Domenyco como Melhor Atriz Coadjuvante. No primeiro ato, a transformação de Marie na icônica Fada Mdrinha acende a esperança no público numa história que parecia sem fim feliz e, no segundo ato seu solo “There´s Music In You” faz com que a plateia não poupe aplausos tamanha sua habilidade vocal: Prestem atenção na letra, levem lencinhos e preparem-se para se emocionar!

 

 

 4. Todo Baile tem sua boa Música 

 

 


Um musical não seria um nada sem uma trilha sonora de qualidade certo? E se tem um ponto muito forte de “Cinderella” com toda certeza seria as belas composições de Rodgers & Hammerstein II. A dupla é praticamente a definição das trilhas compostas na década de 1950. As melodias são lindas, cantadas por um coro talentoso. As versões de Cláudio Botelho funcionam e sob a direção musical do Maestro Carlos Bauzys, orquestra e elenco apresentam um trabalho primoroso desde a coro de abertura. Te desafio a não ficar cantarolando “um baile lá saaaaaalão

 

5. Efeitos especiais

 

Outro destaque da produção são os efeitos especiais. Para além das projeções que se misturam com o cenário, o musical tem efeitos especiais de encucar a plateia: Da luta do Príncipe Topher com o Dragão à chegada da Carruagem, a plateia, sobretudo as crianças ficam com olhos vidrados na magia acontecendo. Menção honrosa à cena de transformação do vestido que se você piscar já perdeu. Realmente impressionante!

 

 

6. Sucesso de Público e Crítica

 

 

Só uma história tão conhecida para levar cerca de 120 mil pessoas ao teatro! Ao longo de suas temporadas “Cinderella” não apenas conquistou as plateias por onde se apresentou, mas também, repercutiu muito bem entre os críticos e as principais premiações de Teatro no Brasil. Só no prêmio Bibi Ferreira foram 7 indicações: Melhor Musical; Melhor Direção Musical (Carlos Bauzys); Melhor Direção (Charles Moeller); Melhor Atriz (Bianca Tadini); Melhor Atriz Coadjuvante (Giulia Nadruz e Totia Meirelles), vencendo como Melhor Cenografia (Rogério Falcão). Além disso foram 5 indicações ao Prêmio Reverência (Melhor espetáculo, Mellhor Figurino, Melhor Atriz Coadjuvante (Giulia Nadruz), Melhor Coreografia e Melhor Iluminação); 9 indicações ao Prêmio Botequim Cultural (incluindo Melhor Espetáculo Musical, melhor direção, melhor ator (Bruno Narchi), melhor atriz (Bianca Tadini e Totia Meireles); 2 indicações ao Aplauso Brasil (Melhor espetáculo voto popular e atriz coadjuvante-Giulia Nadruz) e 2 indicações ao Arte Qualidade Brasil (Melhor atriz – Totia Meireles e Bianca Tadini).

 

7. Clássico repaginado

 

Por fim, você tem que ver Cinderella, porque estamos falando de um clássico que vem atravessando as mais diferentes gerações e sempre achando seu lugar entre as crianças. É inegável o apelo do musical para o público infantil, mas toda a família se envolve com uma produção tão caprichosa! O mais legal é que essa montagem é baseada na versão de 2013 da Broadway, onde há uma adaptação da história que só vem acrescentar para a narrativa. Cinderella se tornou uma princesa ativista, de fibra moral admirável, se tornando um excelente modelo para a audiência mirim. Novos personagens, um príncipe mais humano, um desfecho surpreendente e lições de moral e perdão que se misturam muito bem aos elementos do conto de fadas original. Um clássico re-imaginado que é entretenimento de qualidade para toda família.

 

Bom, já deu para entender que você deve incluir uma visita ao Theatro NET SP o mais rápido possível para participar desse lindo baile.
Corra e adquira seus ingressos logo, a temporada segue até dia 30 de Setembro.

 

SERVIÇO
Temporada: 03 de agosto até 30 de setembro
Local: Theatro NET São Paulo (R. Olimpíadas, 360 – Vila Olímpia /Shopping Vila Olímpia – 5º piso)
Sessões: Quintas e Sextas às 20h |Sábados às 16h e às 20h |Domingos às 17h
Preços: Plateia Central: R$ 250,00 |Plateia Lateral: R$ 230,00|Balcão 1: R$ 130,00 |Balcão 2: R$ 75,00
Duração: 120 minutos (com 15 minutos de intervalo)
Classificação Livre
Ingressos podem ser adquiridos pela bilheteria do Thearo NET SP ou pelo site Ingresso Rápido 

 

Please reload