#TEATRO Suassuna – O Auto do Reino do Sol fará curta temporada em São Paulo

15/5/2018

Foto: Elisa Mendes

 

Com canções inéditas de Chico César, Beto Lemos e Alfredo Del Penho, encenação de Luiz Carlos Vasconcelos e texto de Bráulio Tavares, o musical traz a Barca dos Corações Partidos no elenco e festeja 21 prêmios, além de uma série de indicações e mais de 52 mil espectadores pelo país.

 

"Suassuna – O Auto do Reino do Sol" traz na essência uma série de características de seu homenageado. Ariano Suassuna defendeu incansavelmente a brasilidade e a valorização da cultura nacional, ao mesclar a arte popular e o universo erudito em todas as suas obras.

 

O espetáculo realizará sua segunda temporada em São Paulo a partir de 18 de maio no Teatro Shopping Frei Caneca.

 

A escolha de Ariano Suassuna foi também coerente com toda a trajetória da Barca dos Corações Partidos, fiel defensora de um repertório nacional e de um teatro que privilegia o intercâmbio de linguagens. Recentemente, o grupo arrebatou os principais prêmios da temporada com Auê, espetáculo construído apenas com músicas originais dos membros do grupo, responsáveis por utilizar no palco elementos de teatro, música, dança e performance. Com Suassuna – O Auto do Reino do Sol não foi diferente e a Barca alcançou recordes de indicações e troféus.

 

O grupo se formou no processo de Gonzagão – A Lenda, celebração de outro ícone nordestino, Luiz Gonzaga, e logo em seguida reviveu um clássico de Chico Buarque, Ópera do Malandro, ambos com direção de João Falcão. A Cia. Barca dos Corações Partidos tem 4 espetáculos no repertório, 45 prêmios agraciados e um público de mais de 500 mil espectadores.

 

O texto e as canções do musical foram produzidos ao longo do processo de ensaios, que começou ainda no ano passado, quando o elenco fez uma série de oficinas circenses e também excursionou pelo Nordeste brasileiro no que foi chamado de Circuito Ariano Suassuna. Guiados por Dantas Suassuna, filho de homenageado, a trupe esteve em Casa Forte (Recife), conheceu a famosa Pedra do Ingá e visitou a fazenda de Taperoá (Paraíba). Entre muitas palestras e oficinas, o grupo se preparou para o intenso processo criativo, em que se reuniram por oito horas diárias e apenas uma folga semanal nos últimos quatro meses.

 

Neste período, Braulio Tavares idealizou a história central da montagem, centrada em uma trupe de circo-teatro e nos acontecimentos de uma noite de apresentação do grupo. O picadeiro de um circo é o cenário perfeito para aparecerem personagens de Ariano, como João Grilo e Chicó de ‘O Auto da Compadecida’ e outros conhecidos tipos da Literatura Clássica, além de servir como pano de fundo para as histórias dos integrantes da companhia fictícia.

 

A parte musical seguiu pelo mesmo caminho. Os textos poéticos e as letras das músicas usam as formas tradicionais de poesia popular que foram cultivadas por Ariano, como a sextilha, a décima, o martelo e o galope. Chico César, Beto Lemos e Alfredo Del Penho, mostravam as melodias e algumas letras surgiam de improviso, outras cabiam exatamente em alguns trechos do texto. A maioria das letras ficou a cargo de Braulio Tavares, mas também tem canções de outros integrantes da companhia, como Adrén Alves e Renato Luciano.

 

SERVIÇO:

Curta Temporada – De 18 de Maio a 01 de Julho

Sexta e Sábado às 21h | Domingo às 19h

Teatro Shopping Frei Caneca (Rua Frei Caneca, 569 – 7º andar - Consolação - São Paulo)

Ingressos: de R$50,00 a R$150,00

Vendas: (11) 4003-1212 / www.ingressorapido.com.br

 

Duração: 120 minutos

Classificação indicativa: 12 anos

 

Please reload