#Entrevista Will Callaghan

25/4/2018

 

Conversamos com o querido Will Callaghan, ator, comediante e cantor ele vive em Londres e recentemente lançou o EP "Will Callaghan" com as músicas “Pura Fantasia” do “Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate”, "Para Sempre" versão em português de "For Forever" do musical "Dear Evan Hansen" e "Nada Vai Me Destruir” do marido dele, Martin Callaghan. Atualmente, Will junto com Martin, estão levando o Teatro Musical à Portugal, com a montagem de grande porte do musical "Glee". Os dois vivem entre Broadway e West End e Will contou pra gente um pouco da história da sua vida e carreira. 

 

Backstage Musical: Will, conta um pouquinho da sua história, como escolheu a carreira? Como aconteceu isso de você ir morar na Europa e construir uma vida por lá? 

WC: Olá queridos do Backstage Musical. Então, é aquele mesma historinha conhecida de todos. Quando pequeno ficava cantando nas festas da família e ficava contracenando com os primos. Tipo brincando que era o tal galã da novela. Acho que isso eu já fazia desde os 5 ou 6 anos de idade. Sempre dizia a minha mãe que quando eu crescesse seria "cantador" rsrsrs. Mas brincadeiras a parte, acho que eu realmente me dei conta que era artista mesmo, quando resolvi sair do Brasil e ir estudar teatro em Portugal, isso em 2010. Claro, antes eu já havia feito peça no Brasil, pelo o meu estado, que é SC. Mas até então eu não entendia que ser artista não é apenas subir ao palco e pronto. Mas sim que ser artista exigia muito estudo e disciplina. Então quando cheguei na Europa foi aquele "Bummm". Tipo um choque onde eu vi que não sabia nada sobre a profissão. Acho que naquele momento eu entendi que precisava urgentemente amadurecer como pessoa e como profissional. Então iniciei um curso de teatro e direção de atores onde já de cara, apos alguns meses fui convidado para estrear o meu espetáculo solo de humor chamado "Super Funny". Na noite da estreia quando acenderam as luzes geral da plateia e vi o teatro lotado, naquela hora eu disse: "esse é o meu lugar". Daí em diante não parei mais. Inclusive participei na época de uma série de TV portuguesa chamada "Pai à Força". Então vim para o Brasil após 1 ano e meio de Portugal e não parei mais de trabalhar. Fiquei em cartaz com uma comédia escrita por mim mesmo chamada “Nuno, Ana e Tinha que Ter Um Gay”, sucesso de bilheteria em Curitiba, e ao mesmo tempo viajava o Brasil com o meu show de humor “Djalma O Cabeleireiro”. Mas é aquilo, uma vez que você mora pela Europa, parece que todos os ventos sempre te levarão pela Europa. Foi o que aconteceu comigo! Fui morar na Irlanda, para aprimorar o inglês, depois na Inglaterra e por fim morar na Alemanha, que foi onde acabei por conhecer a pessoa mais importante da minha vida, o meu marido Martin Callaghan. Embora ele seja britânico, foi na Alemanha que nos conhecemos. Começamos o nosso relacionamento e em 6 meses estávamos casados. Então após o casamento me mudei para a casa do meu marido em Londres, pois “quem casa quer casa” e assim seguimos nossas vidas. Hoje já estamos casados faz 4 anos.


Backstage Musical: Você que já viu musicais por toda parte, NY, Londres, Portugal... é muito diferente do que se vê aqui no Brasil? Há algo que só acontece no Teatro Musical Brasileiro? 

WC: Eu já assisti musicais pelo o mundo todo. Bem, principalmente na Inglaterra, já que o meu marido trabalha no West End London por quase 30 anos. Mas sabe, eu acho que o teatro musical se iguala muito ao mercado internacional. Acho que tirando Broadway e West End London, que são berços do teatro musical, o Brasil é um dos melhores do mundo. Não to puxando saco, não! Tô falando a verdade. Temos ótimos atores, cantores e dançarinos. Temos ótimas produtoras e produções. Somos bom no que fazemos e “sorry” para os europeus e americanos, mas até no teatro musical o nosso senso de humor é imbatível. Tudo o que nós brasileiros fazemos, colocamos 100% o trabalho duro e o coração. Eita povo que trabalha hein? Já em Portugal, é triste, infelizmente. Sorte deles rsrsrs que viemos mudar a realidade do país. Em questão de meses já estamos mudando essa história e grandes produções estão sendo colocadas na estrada através de mim e do Martin, iniciando pelo musical Glee, com produção de grande porte em parceira como uma produtora de Madri, mas onde será feito em Portugal mesmo.

 

Backstage Musical: Conta um pouco sobre o seu EP, como surgiu a ideia, porque a escolha dessas músicas? Qual a sua relação com Dear Evan Hansen? Como você virou o único Brasileiro a ter direito sobe a música “For Forever”? Quem fez a versão em português?

WC: O EP surgiu no meu coração em um momento muito crítico e triste da minha vida. Eu tava tentando sair de uma crise de depressão fortíssima. Estava até dependente de remédios e etc. Eu sabia que era um momento e que eu iria dar a volta por cima, não tinha dúvidas disso. Fiz tratamento com psicólogos, psiquiatras e muita terapia, e claro, tive o amor incondicional do meu marido, e após um ano já estava mais forte e quase recuperado, pois as vezes eu tinha recaídas. Durante o tempo da deprê eu havia dito para mim mesmo que quando me recuperasse eu gravaria algo para mim e para o meu público. Pois como todos sabem o meu forte é a comédia. Já havia trabalhado com muita gente do teatro e da TV e incluindo um dos maiores comediantes do Brasil, o ator Charles Paraventi, o famoso professor Afrânio da Malhação. Mas sempre amei cantar e quando adolescente cheguei a gravar dois álbuns de música gospel. Então me recuperei e decidi: “chegou a minha hora”! Então foi o que eu fiz, comecei a sonhar esse sonho primeiro e planejar tudo junto do Martin. Uma canção eu já sabia que iria gravar que era “Pura Fantasia” do “Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate”, mas as outras duas eu não sabia. Daí na época os compositores das canções do “Dear Evan Hansen” - Benj Pasek e o Justin Paul - que são amigos nossos estavam em contato conosco a respeito de um trabalho para o Martin, e foi quando conhecemos “For Forever”. Quando ouvi a canção pela primeira vez, tive uma crise de choro que durou exatamente 4 horas. Então depois que fui a fundo conhecer mais sobre o musical, tive a certeza que a canção era para mim e que eu precisava gravar. E gravei! A canção eu lancei no dia 23 de março nas plataformas digitais e estourou no mundo todo, mesmo sendo cantada em português. Nesse último mês já fiz dois eventos e quando vou cantar, na parte que eu canto “um pé atrás do outro, um galho sempre mais alto, eu sigo pelo caminho, eu sigo até que todo o sol, brilha em mim” eu sempre choro e até o final da canção é só choradeira. Amo essa canção e gravei ela devido ao momento que eu estava em minha vida e também em homenagem a minha melhor amiga de quase 20 anos, a Leonor Klug, no qual eu tatuei o nome no meu braço e sei que nossa amizade é “Para Sempre”. Além do mais 20 anos de amizade não é para qualquer um, né? Juntos de “Para Sempre” e “Pura Fantasia” também gravei uma canção inédita do meu marido Martin. É a canção “Nada Vai Me Destruir”. A letra é direcionada para todos os autores de qualquer tipo de bullying, crime no qual eu fui vítima e que me levou a depressão. A letra é muita engraçada e também de triunfo. Ah, sobre a versão em português. Eu sou o único até o momento que tem os direitos legais sobre a canção, pois ainda não foi liberada abertamente ao público, caso alguém queira comprar os direitos. Só eu haha! A versão em português foi feita pela Isabel Lousada, uma cantora e compositora portuguesa que também trabalha com versões do inglês para o português. Ela é fenomenal, e linda!

 

Backstage Musical: Você é casado com o grande ator, cantor e compositor da Broadway e West End Martin Callaghan, o que vocês tem feito e já fizeram juntos profissionalmente?

WC: Eu sou casado com o homem mais lindo e maravilhoso do mundo rsrsrs! Ele é demais! Sou completamente apaixonado pelo Martin. Mesmo após 5 anos eu vejo que o amor só cresce mais e mais. Bom, atualmente eu cuido da carreira dele pelo o mundo todo, sem dizer que temos dois cursos de teatro musical no qual damos aulas juntos, temos uma série de workshop de teatro musical também no qual viajamos a Europa ministrando, temos os nossos espetáculos, e sou o diretor executivo do álbum dele que será lançado em breve. Aprendo com ele diariamente, e sem dizer que passei a cantar melhor depois que eu o conheci.

 

Backstage Musical: Qual é o seu grande sonho?

WC: Meu maior sonho atualmente é adotar um filho. Não sei quando isso será possível com essa vida louca que temos de trabalhar tanto, mas sinto que as coisas já estão se movimentando para que isso aconteça, pois antigamente aceitávamos todos os trabalhos, já hoje pensamos mais no nosso bem estar. Enfim, esse é um dos maiores sonhos. Um outro sonho que não é bem um sonho mas já sim um projeto que já estou concretizando é a abertura de uma ONG que vai ajudar todas as pessoas que sofreram algum tipo de bullying, principalmente o cyberbullying. Quero poder passar para as pessoas toda a minha experiência sendo vítima disso e como consegui vencer esse crime tão brutal.

 

* Ouçam "Para Sempre", a versão de "For Forever" clicando  AQUI!   

 

 

 

 

 

 

Please reload