A Galinha Pintadinha, o musical dos pequeninos e de toda família

28/4/2016

Crédito da foto: Camila Maia

 

Sucesso entre as crianças, A Galinha Pintadinha, vem encantando os pequeninos com músicas e clips que resgatam antigas cantigas de roda do cancioneiro brasileiro. A personagem foi criada em 2006 por Marcos Luporini e Juliano Prado e nesse ano completa 10 anos com estilo, lançando um novo show musical. Nesse novo musical a Pópó chega mais uma vez conquistando o público junto de toda sua turma: O Galo Carijó, o Pintinho Amarelinho, Dona Baratinha, Borboletinha e as Naftalinas. O musical que está em cartaz no Theatro NET São Paulo teve sua estreia no último dia 21, trazendo muita alegria a toda criançada.

 

Em “Galinha Pintadinha em Ovo de Novo”, acompanhamos a história de Carlos Henrique, um menino que está em conflito pela chegada de sua irmãzinha, assim como o Pintinho Amarelinho está quando percebe que o Ovo Novo dA Galinha Pintadinha está prestes a romper. A história segue permeada pelos sucessos da turma da Galinha Pintadinha, transportando o público pela fértil imaginação de Carlos Henrique.

 

A grande conselheira de Carlos Henrique é a Dona Baratinha, interpretada brilhantemente por Cássia Raquel. Como a narradora da história e a voz das canções, a personagem é a grande amiga do menino e embala todo o público com sucessos como “Sambalelê”, “Meu Pintinho Amarelinho”, “Borboletinha” e “Se Essa Rua Fosse Minha”. Impossível de não se cantar junto, é nítida a empolgação do público nos números musicais.

 

De encher os olhos, a produção do musical é bastante cuidadosa, com belos cenários (com videografismo premiado de Juliano Prado) e números musicais bastante animados, com coreografias de Márcia Rubin e a presença dos personagens tão queridos pelo público. O grande destaque fica por conta da pegada circense que o espetáculo agrega: Números no tecido aéreo, acrobacias, mano-a-mano, contorcionismo e até o voo da borboletinha impressionam a plateia que fica de olhos abertos, fascinados com a maneira que a linguagem do circo foi usada ao longo do musical, créditos ao trabalho do diretor Ernesto Piccolo em conjunto do criador circense Cláudio Baltar.

 

 

Please reload