De fato, a Broadway como você nunca viu

15/3/2016

 

Poderia ser mais um show no estilo recital, apresentado com o glamour de duas grandes estrelas do Teatro Musical Brasileiro. Poderia ser, se essas duas grandes estrelas não fossem Simone Gutierrez e Marcos Tumura, que apresentaram o stand-up musical, “Um Mais Um – a Broadway como você nunca viu”. 


A promessa do título se cumpre, pois com certeza, você nunca viu canções da Broadway de uma maneira tão peculiar. Embora ambos já tenham interpretado os mais variados tipos de papel, foi na comédia que os dois se destacaram e é nesse nicho que eles levam vantagem. Logo de cara, já na ficha técnica apresentada antes do espetáculo, percebe-se que boas risadas estarão garantidas. Em seguida, os dois entram no palco, sóbrios cantando “And I’m Telling You (I’m Not Going)”, do musical ‘Dreamgirls’, numa interpretação emocionada de Simone, seguida por “This is the Moment”, de ‘Jeckll and Hyde’, com Tumura, e o dueto “Beauty and The Beast”, de ‘A Bela e A Fera’. 

 

Pronto, a parte séria do espetáculo acaba aí. Na próxima hora, a dupla reinventa canções clássicas do teatro, usando um recurso antigo. Já nos anos 60, a primeira dama do Teatro Musical Brasileiro, Bibi Ferreira, interpretava trechos de ópera, usando letras do cancioneiro popular brasileiro. Nesse enredo, eles começam a mesclar melodias conhecidas do teatro musical, com trechos de música brasileira. A ideia é mostrar como seriam esses grandes musicais se eles tivessem sido concebidos em terras tupiniquins. O resultado não poderia ser mais hilário: repetindo o dueto de ‘A Bela e a Fera’, pegam emprestado a letra de “Desejo de Amar” (que você provavelmente deve conhecer como Undererê), de Gabu e Marinheiro, eternizada por Eliana de Lima. 

 

Seguindo o roteiro, a dica de Simone Gutierrez pra chamar a atenção de gringos durante audições: que tal cantar “All that Jazz”, de Chicago, com a letra de "Ilariê", da rainha dos baixinhos, Xuxa? Gargalhada certeira. Diretamente das selvas brasileiras, uma versão bem brasileira de "Come What May’" de Moulin Rouge, com a letra de “Tic Tic Tac” (mais lembrada como “Bate Forte o Tambor...”), da Banda Carrapicho.

 

E o espetáculo é tocado em frente com Tumura interpretando “I Dreamed a Dream”, de ‘Les Misérables’, com a letra de “Ai, Se Eu Te Pego Agora”, de Michel Teló e tentam interpretar “Maria Chiquinha”, sucesso de Sandy e Júnior, do início dos anos 90, com a melodia clássica de “All I Ask of You", de ‘O Fantasma da Ópera’. Eu disse bem, tentam interpretar, porque os adereços deixam a canção ainda mais nonsense. Faça o exercício: imagine Simone Gutierrez com chapéu de palha e trancinhas de quadrilha, Tumura de capa, máscara semelhante à dO Fantasma da Ópera e chapéu de palha. Bastava os dois se olharem para não conseguirem se concentrar e atravessar a letra na melodia. Isso atrapalhou o andamento? Não! Pelo contrário, quanto mais os dois tentavam acertar, mais o público, formado por fãs, amigos e profissionais do teatro, ria e se divertia. Na segunda tentativa, os dois, mesmo atravessando a melodia com a letra, conseguiram chegar ao fim!

 

Chegando ao fim do show, “Memory”, de ‘Cats’, com a letra de “Pelados em Santos”, dos Mamonas Assassinas, e o mantra “Beijinho no Ombro”, de Valesca Popuzuda, repetido à exaustão o trecho “Pega a inveja, rala sua mandada”, na melodia de “Circle of Life”, de ‘O Rei Leão’ (com direito a coreografia de “Tá Tranquilo, tá Favorável”).Como curtain-call, ambos se despedem com “Dancin’ Days” (com a letra oficial mesmo), de Nelson Motta e Rubens Queiroz, gravada com sucesso pelo conjunto vocal As Frenéticas, em 1976.

 

Pode parecer fácil, mas fazer uma salada mista dessas: exige muita concentração. Quer tentar? Aperta o play e faz o teste com alguma dessas músicas com letra trocada. Fora a diversão garantida, é de louvar de pé o espírito desses dois grandes expoentes do teatro musical, que se despem de toda e qualquer vergonha de assumir um stand-up musical sem pudores pela estética. Afinados, animados e muito divertidos: Isso basta!

 

 

Ficou com vontade de assistir? Segundo Tumura, no final do espetáculo: "a gente teve uma procura muito grande, graças a Deus, e não coube hoje. Vamos fazer sábado que vem de novo! Quem gostou, volta. Quem não gostou, indica prum inimigo!”.


Ficha técnica segundo os atores: 
Elenco: Simone Gutierrez e Marcos Tumura
Patrocínio: Não tem
Co-patrocínio: também não tem
Apoio cultural: não tem, também
Assessoria de imprensa: A gente mesmo
Apoio gastronômico: Estamos na luta
Figurinos: próprios
Cenários: como deu pra perceber, bem improvisado


PS: “É expressamente proibido não fotografar e filmar o espetáculo sem a prévia autorização da produção. E como é a gente mesmo que produz, então, está liberado, gente!” 


SERVIÇO:
Espaço Tumura (Rua Barra Funda, 1017/1019 – Barra Funda - São Paulo)
Sábado, 19 de março de 2016 – 21h
R$50,00 (meia-entrada, R$25,00), aceitam cartão de débito ou crédito e dinheiro
Classificação Livre

 

 

Please reload