LOGO_Backstage_Musical_NOVO2020_Crachá.

Marisa Orth chega a São Paulo com: Romance Volume III-Agora Vai


Depois de um bem sucedido Romance Volume II, a atriz e cantora Marisa Orth inaugura a nova fase do projeto em São Paulo, com Romance Volume III. Mas se você não está se lembrando do Volume I, não se engane: ele nem chegou a sair do papel. O espetáculo, como o próprio nome sugere, fala da relação humana. Segundo o próprio texto encenado por Marisa, a relação é “um dos mais fascinantes mistérios de permanência do Ser Humano da face da Terra.”

Estreado numa data cabalística para qualquer relação, o dia dos namorados de 2008, o trabalho anterior, Romance – Volume II, ficou pequeno perto de tantas outras que poderiam ser cantadas sobre o tema. Depois de cinco anos de estrada com o trabalho, Marisa Orth resolveu seguir em frente e trabalhar um novo repertório (recheado de antigos sucessos de outros trabalhos).

Na quase hora e meia de espetáculo, dezessete músicas são costuradas pelos textos cômicos de Teté Martinho e Juliana Rosenthal (muito bem aplicados e interpretados por Marisa), amparados pela concepção de Natália Barros e da própria Marisa. Romance – Volume III começa com um hit do ano de 1979 de Marina Lima e Antonio Cicero, Transas de Amor. Em seguida de uma bem humorada apresentação do tema do espetáculo, Marisa e a banda, composta por Marcos ‘Xuxa’ Levy (piano e teclados), Carneiro Sândalo (bateria), Hugo Gori (sopros), Marco Camarano (guitarra) e Paulo Bira (baixo acústico) seguem com Meu Ciúme (Michael Sullivan e Paulo Massadas), sucesso na voz do Rei Roberto Carlos, Aparências (Márcio Greyck), Salve essa flor (Cassiano e Paulo Zdanowski), Fala (João Ricardo e Lulli) e Johnny (Bóris Vian, versão de Luni). Enquanto Marisa troca a calça comprida e o espartilho por um ousado vestido de fendas também assinado por Fabio Namatame e Fause Haten, a banda encara a internacional Baby Come Back, sucesso romântico dos anos 70 da banda Play.

Seguindo o roteiro, Marisa canta Uma semana sin ti, de Vicente Garrido, conhecida na voz de Pablo Milanés, Escândalo (Caetano Veloso), De tanto amor (Roberto e Erasmo Carlos) e outra internacional, I Feel Love (Donna Summer, Giorgio Moroder e Pete Bellotte). Marisa quebra a quarta parede, desce pra plateia para conversar com casais sobre suas relações, mostrando um raciocínio rápido e um excelente jogo de cintura para respostas não convencionais do público e sem roteiro.

Na última parte do espetáculo, Marisa Canta a conhecida canção do seu trabalho anterior, Insanidade Temporária (Andre Abujamra e Flávio de Souza), Você não vale nada (Binho Marques), Problema Seu (Felipe Cordeiro) e Adivinha o quê (Lulu Santos). Como todo show que se preza, existe ainda um bis. Marisa diz no palco: “Nós preparamos um bis. Existe toda aquela hipocrisia de sempre. Nós saímos, vocês fingem que gostaram, vocês aplaudem e a gente volta.” E voltam mesmo, apresentando os músicos e cantando As Dores do Mundo (Hyldon) e Coração de Jacaré (Carlos Gonzaga).

Marisa mais uma vez mostra todo seu talento como comediante e surpreende muita gente na plateia que desconhece sua parcela cantora. O espetáculo conta ainda com a participação do projeto Vivo Em Cena, design de luz de Ari Nagô e cenografia de Marco Lima, e fica em cartaz no Teatro Porto Seguro, até o dia 14 de julho.

Concepção e Voz: Marisa Orth Argumento: Teté Martinho e Juliana Rosenthal Direção Artística: Natalia Barros Direção Musical e Teclados: Xuxa Levy Bateria: Carneiro Sândalo Sopros: Hugo Hori Guitarra: Marco Camarano Baixo Acústico: Paulo Bira Cenografia: Marco Lima Figurino: Fause Haten Bijouteria: Mon Cher Técnico de Som: Eduardo Ohata Design e Operação de Luz: Arinagô

Backstage Musical © 2017 - Todos os direitos reservados.