Backs nas Ondas de Florilégio Musical.

23/6/2015

Reestreou no último dia 13 de junho, o espetáculo "Florilégio Musical II – Nas Ondas do Rádio". É a continuação de um projeto musical de muito sucesso que começou em 2010, numa parceria do ator Carlos Moreno e da atriz e diretora Mira Haar. Depois de uma longa temporada com "Florilégio Musical", os dois resolveram se juntar à atriz Patrícia Gasppar, celebrando a Era do Rádio em seis blocos de canções que, vezes se completam, vezes não, em impensáveis medleys. Com o passar da temporada, Patrícia Gasppar saiu do projeto e deu lugar à cantora e atriz Adriana Fonseca. 


"Florilégio Musical II", que estreou no começou do ano em São Paulo, já passou por diversas cidades do estado de São Paulo, como Sertãozinho, Ribeirão Preto, Pirassununga, Limeira, Atibaia e outros, pelo Circuito Cultural Paulista, agora volta de casa nova. Desde o dia 13 de junho, segue temporada até o dia 26 de julho de 2015, no Teatro do Viradalata


Se o nome ‘Florilégio’ te soou estranho, o Backstage explica: embora seja uma palavra caída em desuso, florilégio é uma coletânea de trechos literários, assim como sinônimo coletivo de coisas notáveis. Nesse caso, cai muito bem o adendo musical, explicando que a peça traz uma série de trechos e citações de músicas que já fizeram muito sucesso no passado. 


A cumplicidade em cena entre os três atores logo chamam atenção de quem assiste. Também pudera, Mira Haar e Carlos Moreno, ao lado de Flávio de Souza e Dionísio Jacob, formavam um dos grupos mais irreverentes do teatro brasileiro, nos anos 70, o Pod Minoga. O espírito artístico do grupo, muito conhecido pela linguagem bem humorada e nonsense, fica evidente no espetáculo, que num mesmo pout-pourri, consegue misturar "Garota de Ipanema", clássico da Bossa Nova com à "Ai, se eu te pego Agora", de Michel Telló. 


O espetáculo começa com uma homenagem do grupo à música brasileira e ao músico brasileiro, por meio do "Hino ao Músico", e como não deixa de ser uma homenagem ao rádio, o grupo emenda com "Cantores do Rádio", gravada por Carmen e Aurora Miranda em 1936, e abre espaço para um grande medley carnavalesco. Para os saudosos, o musical segue com o sertanejo de raiz, e sucessos da Rainha do Rádio, Dalva de Oliveira. 

Na onda dos boleros e das músicas de dor de cotovelo, as canções divertem e emocionam ao mesmo tempo, para terminar, o espetáculo ainda traz um conjunto de músicas que exaltam o samba de morro, o Brasil e suas belezas. Entre elas, Aquarela do Brasil (Ary Barroso) e Brasileirinho (Waldir Azevedo e Pereira Costa). O musical se destaca ao mostrar que atores, mesmo sem a formação do canto norte-americano de belting, cantam: Carlos Moreno, Mira Haar e Adriana Fonseca dão um show de interpretação nas canções, com o apoio dos arranjos simples (porém, nada simplórios) do jovem maestro Jonatan Harold. A direção fica a cargo do experiente Elias Andreato. 


No final do espetáculo, os atores fazem questão de sair e atender cada um dos fãs. A equipe promove e incentiva a campanha das selfies na página do Facebook. Portanto, se você for, não se acanhe em pedir um abraço e uma selfie e poste com a hashtag ‪#‎FlorilegioMusical.

 

SERVIÇO

Temporada até 26 de Julho

Teatro Viradalata (Rua Apinajés, 1387, Perdizes.)


Aos Sábados às 21h e Domingos às 18h

Duração 70 minutos


Ingressos: R$40,00 (inteira); R$ 20,00 (meia), podendo ser adquiridos pelo site Ingresso Rápido ou Ingresso.com

 

 

 

Please reload