O Lado (B)eneficente dos Musicais

Ontem, dia 8 de junho de 2015, foi apresentado o espetáculo "Bombshell in Concert " no Minskoff Theatre em Nova Iorque. O musical fictício sobre Marilyn Monroe, que surgiu dentro da série "SMASH", contou com uma reunião do elenco em uma apresentação histórica com números musicais conhecidos do público por conta da série produzida pela NBC Television entre os anos de 2012 e 2013.

 

O evento foi uma apresentação única com intuito beneficente em favor do The Actors Fund, resultando em uma arrecadação de aproximadamente U$270,000. No entanto, não há nada de muito novo em apresentações beneficentes dentro do circuito Broadway: várias produções destinam sua bilheteria ou abraçam uma causa específica, realidade que felizmente pode ser vista também nas produções de musicais aqui no Brasil.

 

O The Actors Fund, por exemplo, é um órgão estadunidense que tem atuação nacional fundado em 1882, com intuito de ser um entidade de auxílio a artistas e profissionais do entretenimento através de programas e serviços aqueles que se encontram em crise e necessidade. O órgão tem uma série de programas, auxiliando a fundar em 1988 o Broadway Cares, programa que visa atender e conscientizar sobre a problemática do HIV, hoje um órgãos mais expressivos dentro dos EUA na luta contra doença. Hoje chamado Broadway Cares- Equity Fight AIDS (BC/EFA), o órgão abrangeu suas ações em favor da comunidade LGBT em oposição a homofobia e realiza desde 1992, o evento anual "Broadway Bares", um grande show em estilo burlesco composto por atores do circuito Broadway, com sua bilheteria totalmente revertida para os programas do BC/EFA. O evento ocorre apenas por uma noite (porém duas apresentações) no mês de junho, sendo que esse ano será a 25a edição.

Elenco do musical "Wicked" no Flea Market

 

Outro evento realizado pelo BC/EFA é o "The Best Gypsy Competition", onde  o  ensemble  de diferentes de produções criam pequenos shows e durante seis semanas competem entre si para ver quem arrecada mais fundos. Há também o "Flea Market & Grand Auction, realizado há mais de 27 anos, onde os artistas em cartaz vão até um quarteirão fechado vender cartazes e programas autografados, merchandising e demais itens de seus respectivos shows e depois, há um leilão onde o público pode ter a chance de adquiris peças de figurino, jantar com alguma celebridade e até mesmo participar de uma performance em algum musical. Ao longo dos anos, o órgão já conseguiu arrecadar mais de 250 milhões de dólares que auxiliaram mais de 450 famílias e pequenas organizações na luta contra a AIDS nos EUA.

 

No Brasil, grande parte das produções em Teatro Musical é apresentada sobre premissa da Lei Rouanet de Incentivo a Cultura e, outras leis estaduais e/ou municipais, o que possibilita a captação de recursos para a concretização de diversos projetos e produções. As produções que utilizam dos recursos das leis de incentivo, tem como contrapartida a realização de sessões populares como preço de ingresso reduzido e até mesmo sessões exclusivas dedicadas a atender públicos que não teriam acesso fácil a essas grandes produções. Em cartaz no Teatro Renault, o musical "Mudança de Hábito", da Time For Fun, tem constantemente realizado sessões populares e destinado grande parte dos assentos para alunos de escolas públicas, como tem feito com quase todas suas produções em Teatro Musical no Brasil, tais como os recentes "O Rei Leão" e "A Família Addams".

Sem uso de subvenção fiscal, o SESI-SP tem investido fortemente nos últimos dois anos no Teatro Musical, em parceria com o Atelier de Cultura. O Projeto Educacional do SESI-SP em Teatro Musical é um grande formador de público e profissionais na área, oferecendo cursos de formação, oficinas de criação e espetáculos totalmente gratuitos. Atualmente em cartaz com o musical "O Homem de La Mancha", já visto por mais de 100 mil de pessoas em mais de 200 apresentações, os musicais do SESI tem sido um canal de democratização do acesso ao Teatro Musical, tendo um importante impacto social ao oferecer entretenimento de qualidade, além de educação e desenvolvimento profissional por meio dos workshops e demais cursos. "A Madrinha Embriagada" e "O Homem de La Mancha" realizou/realiza oito sessões semanais, sendo duas sessões fechadas para alunos de escolas públicas e privadas.

Outro exemplo nacional é o da "Fundação Lia Maria Aguiar", fundada em 2008 em Campos do Jordão (SP). O programa visa atende mais de 600 jovens de baixa renda da região da Serra da Mantiqueira, promovendo a inclusão socioeconômica, educacional e cultural. A Fundação oferece oficinas de dança, música e teatro musical para jovens entre 8 e 21 anos, chegando até mesmo a realizar espetáculos musicais profissionais onde os alunos das oficinas contracenam com artistas consagrados como Kiara Sasso, Juan Alba e Leonardo Miggiorin no musical "A Princesinha", que esteve em cartaz em São Paulo em 2013, e ainda, Totia Meirelles, Kayky Brito, Beatriz Lucci e Andrea Marquee em "Uma Luz Cor de Luar" que esteve em cartaz em Campos do Jordão. A arrecadação da bilheteria desses espetáculos tem possibilitado a manutenção dos projetos sociais da fundação.

Felizmente, os exemplos são muitos: A apresentação comemorativa dos vinte anos da Disney na Broadway também foi beneficente; no Brasil, através do patrocínio da Rede, os espetáculos "Gonzagão, A Lenda", "Nada Será Como Antes - Milton Nascimento, O Musical" e "Cazuza - Pro Dia Nascer Feliz, O Musical" puderam circular por turnê pelo Brasil com apresentações gratuitas.

Please reload