Coletiva SamBRA em Turnê

30/5/2015

Após bem sucedidas temporadas no Rio de Janeiro e São Paulo, o musical “SamBRA: 100 Anos de Samba” inicia sua turnê nacional, passando primeiramente por Belo Horizonte, onde ocorreu a coletiva de imprensa na tarde dessa sexta-feira, dia 29 de maio. Com um grande elenco encabeçado por Diogo Nogueira, o musical é uma produção da Musickeria CORP, empresa atuante no cenário musical brasileiro nas mais diferentes vertentes, em parceira com a Aventura Entretenimento, produtora de musicais como “O Mágico de Oz”, “A Noviça Rebelde”, “Rock in Rio – O Musical” e “Elis, A Musical”.

 

Para Afonso Carvalho, da Musickeria, SamBRA surge como uma exaltação de um dos ritmos culturais brasileiros mais ricos no ano de seu centenário. A parceria com a Aventura (dos sócios Aniela Jordão, Luiz Calainho e Fernando Campos) veio por acreditar na proposta (e know-how) da produtora na difusão da cultura nacional por meio do teatro musical, como visto nas recentes produções “Se Eu Fosse Você- O Musical”, “Elis, A Musical” e “Chacrinha – O Musical” (atualmente em cartaz em São Paulo). O musical é apresentado pelo Bradesco e a turnê, incentivada pela Localiza, empresas que acreditam na importância da celebração do gênero que tem a cara do Brasil.

 

Gustavo Gasparini, autor e diretor do musical, comentou sobre a dificuldade em se resumir a história de 100 anos do Samba em uma peça de pouco mais de duas horas, ainda mais considerando que o ritmo foi evoluindo e se re-significando ao longo do tempo. A proposta então apresentada pelo diretor (que também é passista da Escola de Samba Mangueira há 20 anos) é de fazer um resgaste histórico pelos locais onde o ritmo se propagou, usando a estrutura do teatro de revista: contando por meio de blocos esses diferentes momentos. “O teatro de revista no Rio de Janeiro difundiu o samba no âmbito da cidade; a Rádio Nacional, o difundiu no país como um todo; e o cinema – por voz de Carmem Miranda – difundiu e consagrou o samba no mundo, como ritmo legitimamente brasileiro.”, contou Gasparani lembrando um pouco da trajetória que o espectador vai fazer durante o musical, além de mencionar outros pontos como a Praça 11 e o Morro do Estácio no Rio, movimentos como Bossa Nova, Samba de Raiz, Tropicália, o Cacique de Ramos na década de 1970 e o Pagode na década de 1980.

 

O repertório é bem rico: composições e músicas de ícones do samba estão reunidos em uma grande coletânea que conta com sucessos de Caymi, Ary Barroso, Noel Rosa, Pixinguinha, Beth Carvalho, Chico Buarque, Tia Ciata, Grande Otelo, Cartola, Joao Nogueira, Tom Jobim, Jorge Aragão e muitos outros. Com um século de músicas, a escolha de música privilegiou oferecer ao público a visão mais completa possível dos nomes que contribuíram na criação, evolução e difusão do ritmo. Gasparani conta que alguns artistas aparecem personificados em cena pelos atores (como João Gilberto e Carmem Miranda), outros em um número musical e outros ainda lembrados pelas suas composições, onde a música se torna texto falado pelos atores.

Para o diretor e autor, o grande diferencial de “SamBRA – 100 Anos de Samba” está no fato de que o elenco desta produção é composto em sua maioria por pessoas que tem uma ligação com o samba: alguns deles atuam como sambistas e compositores; são passistas em escolas de sambas; citando ainda a atriz Beatriz Rabello, filha de Paulinho da Viola, ressaltando que, mais do que excelência técnica, o elenco do musical tem uma afetividade com o Samba que transparece no palco. Na cenas apresentada ao público “Pequena África”, que evoca as origens do samba ainda como um movimento de batuque da negritude na Praça 11, é visível essa ligação do elenco em representar um momento tão importante dentro da história do ritmo.

 

O musical marca a estreia do cantor e compositor Diogo Nogueira como ator nos palcos. Diogo que já tem experiência como apresentador de televisão, mergulhou fundo no universo da atuação, como conta o produtor Afonso Carvalho, o que resultou em um trabalho cênico maravilhoso, enfatizando em seu solo “Aquarela do Brasil”, segunda cena apresentada na coletiva. Para o público mineiro, Diogo já avisou que logo em breve chega a BH com seu novo show.

SamBRA se apresenta nos dias 29 e 30 de maio no Grande Teatro do Palácio das Artes, as 21 horas. Depois, o espetáculo segue em turnê durante o mês de junho por Salvador, Brasília, Porto Alegre e Curitiba, totalizando 10 apresentações. Não deixem SamBRA morrer, que seja visto e apreciado pelos brasileiros, levando a história da nossa música!

 

SERVIÇO

 

Belo Horizonte: Grande Teatro do Palácio das Artes (Av. Afonso Pena 1537 – Centro), Dias 29 e 30 de maio (sexta e sábado), sempre as 21h. Ingressos podem ser adquiridos pelo site www.ingresso.com

 

Salvador: Teatro Castro Alves (Praça Dois de Julho, s/n – Campo Grande), Dias 4 e 5 de junho (quinta e sexta), sempre as 21h. Ingressos podem ser adquiridos pelo site www.ingresso.com

 

Brasília: Espaço Cultural Brasília (Iguatemi Shopping), dias 11 e 12 de junho (quinta e sexta), sempre as 21h. Ingressos podem ser adquiridos pelo site Bilheteria Digital

 

Porto Alegre: Oi Araújo Viana (Av. Osvaldo Aranha, 685, Parque Farroupilha - Farroupilha), dias 16 e 17 de junho (terça e quarta), sempre as 21h. Ingressos podem ser adquiridos pelo site Bilheteria Digital

 

Curitiba: Teatro Guaíra (Rua XV de Novembro, 971 - Centro), dias 19 e 20 de junho (sexta e sábado), sempre as 21h. Ingressos podem ser adquiridos pelo site Disk Ingressos

 

 

Please reload