Especial Tony Awards 2015: Doctor Zhivago e Holler If Ya Hear Me

9/5/2015

Tendo em mente a premiação próxima dos Tony Awards, o Backstage Musical apresenta mais dois musicais que participaram da temporada 2014/15. “Doctor Zhivago” e “Holler if Ya Hear Me” tem sonoridades bastantes distintas e temáticas bem diferentes, mas o que ambos musicais tem em comum é o fato de não serem indicados a nenhum prêmio,

 

DOCTOR ZHIVAGO


De: Lucy Simon (música), Michael Korie and Amy Powers (letras) e Michael Weller (libreto), sob direção de Des McAnuff no Broadway Theatre.

Com: Tam Mutu (Zhivago), Kelli Barrett (Lara Guishar), Paul Alexander Nolan (Pasha Antipov), Tom Hewitt (Viktor Komarovsky) e Lora Lee Gayer (Tonia Gromeko).

 

Baseado no romance de 1957 de Boris Pasternak, e também no filme de 1965, a história é colocada nos dias finais da Rússia Czarista e segue Yurii Zhivago, um idealista político, físico e poeta. Sua vida é dividida pela história social da época, assim como ele mesmo está dividido entre viver com sua esposa, Tonia Gromeko e, a apaixonante e misteriosa Lara Guishar, que também desperta interesses em Asha Antipov, jovem revolucionário e aristocrata Viktor Komarovsky. A estrutura do musical se assemelha com “Les Miserebles”: sob o contexto de uma revolução, tramas paralelas se desenvolvem, no entanto, a principal crítica levantada é que em “Doctor Zhivago” a Revolução Russa é mais pano de fundo do que um enredo, decepcionando aqueles que tiveram contato prévio com a obra que o inspirou. Com um tom sombrio, auxiliado pela iluminação e a tensão/depressão das cenas, o musical recebeu críticas mistas mas não conseguiu reter  atenção do público e assim, nesse final de semana (9 e 10 de maio) o musical faz suas sessões finais, fechando após 26 previews e 23 performances regulares.

HOLLER IF YA HEAR ME

De: Tupac Shakur (música e letras) e Todd Kreidler (libreto), sob direção de Kenny Leon no Palace Theatre.

Com: Saul Williams (John), Christopher Jackson (Vertus), Saycon Sengbloh (Corinne), Ben Thompson (Griffy), John Earl Jelks (Pastor de Rua), Joshua Boone (Darius), Dyllon Burnside (Anthony), Tonya Pinkins (Mrs. Weston)

 

Partindo do mundo das letras e músicas do rapper Tupac Shakur (morto tragicamente em 1996), vem à tona um musical não-biográfico sobre amor, família, vingança, mudança e esperança. Nesse musical, acompanhamos a classe baixa das cidades lutar pela sobrevivência e pela paz, contra toda adversidade diária. Através da poesia de uma das vozes mais conhecidas e culturalmente influentes do século XX, abre-se a janela da realidade das ruas. O jukebox não convenceu: O problema apontado pela crítica não foram as músicas, ou a maneira como eles se entrelaçam na trama, e sim, na pouca profundidade das personagens, que embora sejam personificações de diversos problemas sociais, aparentaram ser o velho clichê de musicais do gênero, embora o elenco se empenhe e cativa o público em números como “Me Against the World” e “California Love. Mais uma vez, o público foi decisivo para o espetáculo e assim, “Holler if Ya Hear Me” fechou em 20 de Julho de 2014, após 17 previews e 38 perfomances.

 

 

 

 

Please reload