A Comédia das Maldades chega a São Paulo na próxima sexta-feira.

27/3/2015

 

Estreia no próximo dia 3 de abril (sexta-feira), em curta temporada, no Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo, o musical A Comédia das Maldades. O texto de Maurício Guilherme, autor de Atreva-se, resgata o espírito do teatro de revista da primeira metade do século 20. Considerado uma das grandes influências para o teatro musical moderno, o teatro de revista trazia apresentações curtas, com esquetes que satirizavam de forma ácida e, ao mesmo tempo, cômica, assuntos do cotidiano das pessoas, como a política e os costumes da época. 

 

A direção do argentino Victor Garcia Peralta repete a parceria com o autor, Maurício Guilherme, em Atreva-se, que ficou quase dois anos em cartaz viajando pelo Brasil. Para ele, que estreia no mundo dos musicais com esse espetáculo, “É um revista de gêneros com números musicais, um exercício de estilos. Estou brincando com cada quadro, me divertindo com isso. Tem drama, melodrama, cinema mudo (no que diz respeito à estética) e muito mais”. 

 

O musical conta a história de Fausto Carrera (Érico Brás), um produtor de teatro fracassado, que tem o sonho de ser reconhecido por uma montagem teatral de sucesso. Dividida em 15 quadros, a vida de Fausto, inspirada enredos de autores como Goethe, é retratada desde a infância até a maturidade. Permeando a história, outros quatro atores: Mariana Santos, Rodrigo Fagundes, Maria Bia e a participação especial como atriz convidada de Françoise Forton.

 

Apesar de usar o teatro de revista como inspiração, A Comédia das Maldades não tem a pretensão de recriar o ambiente brasileiro dos anos 40 e 50. Ao contrário, usa situações modernas para discutir a maldade humana. Para o diretor, conhecido, também, por trabalhos como Quem tem medo de Virgínia Wolf? e Os homens são de Marte e é pra lá que eu vou, a mistura de gêneros é importante para a dramaturgia brasileira. “É como se o teatro de revista ganhasse o olhar do Bob Wilson”, conta. O produtor Rodrigo Velloni, que já produziu e atuou em espetáculos de diferentes gêneros, apoia o resgate de estilos menos lembrados pelo teatro moderno. “A criação do projeto se deu mais pela tentativa de reinventar estes mesmos gêneros para plateias contemporâneas. Em outras palavras, a ideia é criar uma revista moderna, um teatro de variedades atual. Um que fotografe, mais do que a sua época, como era comum em tempos antigos, a alma humana”, diz Velloni.

 

A comédia das maldades tem direção de musical de Paula Leal e produção musical de Amora Pêra, que dão nova roupagem para marchinhas de carnaval e standards de jazz conhecidos e comandam o sexteto que acompanha os atores. As coreografias ficaram a cargo de Sueli Guerra, bailarina e coreógrafa de diversos filmes, como Madame Satã, além de séries de TV, entre elas, Chiquinha Gonzaga.

 

Embora o texto sugira o tempo atual, os figurinos de Antônio Guedes, a direção de arte e os objetos de cena, assinados por Cristina Novaes e Renata Pittigliani, invocam o ambiente dos anos 40 e 50. Trazendo a plateia para a contemporaneidade e se contrapondo ao cenário, projeções e videografismos de Rico Vilarouca e Renato Vilarouca, interagem com os atores durante os 75 minutos de duração do espetáculo.

 

SERVIÇO:
Teatro Sérgio Cardoso: Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista, São Paulo – SP
Informações: 3288-0136
Bilheteria: de terça a domingo a partir das 14h. Aceita dinheiro e todos os cartões, crédito, débito e vale-cultura. Acesso para deficiente. Ar-condicionado.
Sexta às 21h30 | Sábado às 21h | Domingo às 18h

 

Ingressos: 
Sexta: R$30,00
Sábados e Domingos: R$50,00
Duração: 75 minutos
Classificação etária: 14 anos
Até 10 de maio.

 

Ficha Técnica:

Texto: Mauricio Guilherme
Direção: Victor Garcia Peralta
Elenco: Érico Brás, Mariana Santos, Rodrigo Fagundes, Maria Bia. 
Atriz Convidada: Françoise Forton
Roteiro Musical e Versões: Maurício Guilherme
Codiretor: Alcemar Vieira
Iluminação: Maneco Quinderé
Direção Musical e Arranjos: Paula B. Leal
Cenografia: Cristina Novaes e Renata Pittigliani
Figurinos: Antônio Guedes
Modelista: Railda Costa
Adereços: Vinicius Vaitsman
Videografismo: Rico Vilarouca e Renato Vilarouca
Coreografias e Direção de Movimento: Sueli Guerra
Direção de Arte Gráfica: Giovani Tozi
Fotografia: Priscila Prade
Visagismo: Rodrigo Fuentes
Produção Executiva: Giovani Tozi e Adriana Souza
Produção: Rodrigo Velloni
Realização: Velloni Produções Artísticas

Produção Musical: Amora Pêra
 

Músicos:
Piano: Marcio Castro
Acordeon: Rodrigo Ramalho
Sax Tenor: Daniel Vasques
Trombone: Thiago Osório
Baixo: Pedro Aune / Paula B. Leal
Bateria: Ajurinã Zwarg
Gravado por Igor Ferreira

Patrocínio Nacional: Atlas Schindler
Patrocínio: Momenta
Co-patrocínio: Aleatory

 

Please reload