"Chacrinha - O Musical" chega a São Paulo

21/3/2015

Há shows que são empolgantes. Daqueles que a energia transmitida do palco é tão intensa que coloca sua plateia em uma espécie de estado de transe, por admiração. Pode parecer exagero, mas quem nunca se pegou tão antenado em algo, que quando "desantenou", nem reparou o tempo passar? Pois essa é a sensação que o musical sobre a vida do Velho Guerreiro traz a plateia. 

Dirigido por Andrucha Waddington, e com texto de Pedro Bial, "Chacrinha - O Musical" encanta pelas cores, grandiosidade dos cenários, a já citada energia, e muito pela carga histórica que carrega, não sendo apenas um emaranhado de canções com muitos outros, mas se preocupando em mostrar um pouco mais da personalidade e vida pessoal desse ícone da TV brasileira.

Dividido em duas fases, na primeira, o jovem e talentoso Leo Bahia (vindo do sucesso universitário The Book Of Mormon, e  da produção A Ópera do Malandro, de João Falcão), encarna Abelardo Barbosa desde a juventude até sua fase adulta, um jovem inventor, radialista e trabalhador, procurando oportunidade no Rio de Janeiro, e usando toda sua veia comunicativa. No segundo ato, é Stephan Nercessian que assume o palco, agora transformado num enorme  estúdio de TV, encarnando Chacrinha, o mesmo que deixava milhões de brasileiros vidrados na frente de suas TVs. Inovador, polêmico, bagunceiro, transformando seu Cassino do Chacrinha e a Discoteca do Chacrinha num grande show. Ambos aqui retratados com semelhança impressionante.

O musical ainda conta com números que remetem aia programas seguindo seu mesmo estilo, auditório, couvers divertidos de personalidades da TV e música nacional, como Fábio Jr, Dercy Gonçalves, Caetano Veloso, Roberto Carlos, Elke Maravilha, Pedro Di Lara, e até José Bonifácio, o Boni, que era que mais implicava com o estilo de Chacrinha e vivia uma relação de amor e ódio com o apresentador. 

Há ainda a platéia interativa, que passa o segundo ato inteiro assistindo ao espetáculo de dentro do palco, como se fizessem parte do auditório do programa.

"Chacrinha" está chegando a São Paulo e a repercussão desse sucesso não deve ser diferente a que se teve em solo carioca. O Velho Guerreiro é universal, e até mesmo os mais novos, que não tiveram a oportunidade de assisti-lo ao vivo, serão embalados pelo carisma, bom humor e por sua história.

Please reload