Especial Glee: Os News Directions e seus respectivos papéis na Broadway

Toda vez que recebemos a notícia de que um musical vai ser montado no Brasil, ou até mesmo quando escutamos de um revival ou adaptação de filme ou livro, é natural que comecemos a mentalmente escalar o que seria o elenco ideal. 

 

Pensando nisso, nos perguntamos quais os personagens para cada um do New Directions? Será que Funny Brice é realmente o papel da vida de Rachel Berry? E se Mercedes resolvesse seguir carreira na Broadway? Confira nosso casting abaixo e divirta-se.

Rachel Berry (Lea Michelle): A ambição de Rachel por um papel na Broadway é tão grande, que pensamos em três papeis para a líder dos News Directions. Rachel é determinada a provar seu valor, seu talento, se cercando de pessoas que apreciam esse valor e que podem lhe ajudar a alcançar seu potencial, assim como Elphaba em “Wicked”. No entanto, após suas tentativas fracassarem, Rachel se vê perdida, apenas lembrando de seus tempos de glória como Grizabella em “Cats”, que precisou do apoio daqueles de sua tribo para lhe darem forças pra continuar. Como Maria de “A Noviça Rebelde”, Rachel pode então descobrir que não importa quais os planos estabeleçamos para o nosso futuro: a vida sempre pode nos surpreender, e a música pode abrir oportunidades que jamais havíamos pensado.

Finn Hudson (Corey Monteith): Finn sempre se questionou a respeito de seu talento e seu papel dentro dos New Directions. Cercado por uma tribo de pessoas nada populares, o capitão do time de football conseguia se identificar em meio aquelas pessoas a quem passou ter como verdadeiros amigos. Finn é como Claude de “Hair” que na busca por encontrar a si mesmo, encontrou um grupo a quem pertencer.

 

Kurt Hummel (Chris Colfer): Kurt é o tipo de artista que gosta de todo tipo de exibição e atenção, um verdadeiro showman que sabe vender o seu talento com todos os figurinos, acessórios e cenários possíveis. Mas por trás de todo exibicionismo, há um coração pulsando por questões internas que ficam escondidas. Por isso escolhemos para Kurt o papel de Emcee de “Cabaret”, que seria a oportunidade perfeita pra ele mostrar todo seu talento em um personagem icônico, que externaliza seus conflitos internos de forma catártica durante as noites no Kit Kat Club.

Mercedes Jones (Amber Rilley): Mercedes era uma das vozes mais potentes do New Directions, no entanto, sentia-se desvalorizada, sempre a sombra da colega que era mais bonita e tinha o perfil do estrelato. No entanto, isso nunca diminuiu seu talento, Mercedes ainda continuava a se sentir uma Diva dentro do Glee Club, chegando ao ponto de até mesmo romper com o grupo. Mercedes Jones é a perfeita Effie White de “Dreamgirls” e felizmente, já pudemos vê-la cantando a signature song da personagem logo na primeira temporada.

Artie Abrams (Kevin McHale): Diferente do que se pensa, a cadeira da rodas não é uma limitação para o talento de Artie, que foi bastante atuante no News Directions seja cantando, tocando e até mesmo, dançando com as suas restrições de movimentos. No entanto, Artie não gosta do fato de a dança ter sido retirada de sua vida de forma plena, e em seus sonhos mais profundos ele se imagina dançando coreografias de tirar o fôlego. O nerd é como Ren McCommarck de “Footloose”, que não aceita que a dança tenha sido tirada de sua vida desde que ele mudou de cidade e luta para que a dança não seja mais proibida. Talvez Artie não poderia dar vida ao personagem no palcos, mas se considerarmos seu talento e vocação para direção, ninguém melhor do que ele para trazer o musical mais uma vez aos palcos.

Tina Cohen-Chang (Jenna Ushkowitz): Tina sempre foi uma garota tímida, que escondia até de si mesma seus próprios sonhos e ambições, porém com o Glee Club ela aprendeu a ser sincera consigo mesma e correr atrás de seus sonhos, mesmo que por vezes tenha falhado. A “Asian number 1” se assemelhando muito Eponine de “Les Miserables”, menina que era cheia de ambições e nutria sentimentos em segredo, Tina porém conseguiu até ser Rainha do Baile, mas ainda se sente own my own.

Santana Lopez (Naya Rivera): Latina de sangue quente, dona de um temperamento e atitude forte: essa é Santana que conquistou o público. Antes de entrar para o Glee Club, Santana era conhecida pelas suas habilidade como uma das cheerios. Assim, como Anita de “West Side Story”, Santana tem muito orgulho de suas origens, mesmo que esteja em busca de um sonho maior e não queira ser limitada e apenas reconhecida por sua etnia ou qualquer ouro rótulo.

Blaine Anderson (Darren Criss): O cabelo penteado com excesso de gel, a gravata borboleta, os sapatos sociais sempre polidos são evidencias de que Blaine é um rapaz a moda antiga, que embora seja o moderninho das canções de Katy Perry, é ligado numa vibe mais clássica. Pensando nisso, nossa aposta para o eterno Warbler seria O Homem da Poltrona de “A Madrinha Embriagada”, o musical se passa na década de 20 e trata com humor e irreverência o cotidiano da elite da época, uma releitura do clássico sobre uma estética moderna. O Homem da Poltrona é o narrador da história, um líder condutor, assim como Blaine foi para os Warblers e em certos momentos para os News Directions.

Sam Evans (Chord Overstreet): Pensar em um papel para o cara que fazia covers de Justin Bieber pode ser uma tarefa complicada, porém se lembrarmos um pouco do seu carisma e senso de humor as coisas começam a ficar mais fáceis. Sam se daria bem como o Bert, de “Mary Poppins”, ok, suas habilidade como go go dancer  não suprem a perícia em sapateado que o papel exige. No entanto, Sam é o cara da comédia e que adoraria o desafio de fazer sotaque britânico para viver o limpador de chaminés, além disso, Sam é um cara família e sua experiência cuidando de seus irmãos mais novos seria incorporada no carinho de Bert com as crianças Bank.

Brittany S. Pierce (Heather Morris): Uma das personagens mais cômicas da série e com grandes habilidades em dança, Brittany com toda certeza deveria estar em alguma comédia. Escalamos a apresentadora de Fondue for Two para o papel de Tanya do musical “Mamma Mia”, que seria uma personagem perfeita para ela extravasar, mostrar sua presença de palco em números animados. Além disso, Brittany tem uma lista de affairs bem grande e uma grande energia sexual, que caberiam perfeitamente na Dinamo mais oferecida.

Quinn Fabray (Dianna Agron): Durante seus dias como uma das cheerios do McKinlley High, Quinn era a líder da “Trindade Profana”. Mesmo enfrentando dilemas e complicações internas, Quinn se mostrava como uma fortaleza diante do olhar dos demais, impondo sua presença e escrevendo sua própria história tal como Velma Kelly do musical “Chicago”. Ambas são mulheres fortes, bonitas e cheias de charme que escondem dentro de si seus medos e anseios mais profundos.

Noah Puckerman (Mark Salling):  Além de cantar e dançar, Puck emprestou seu talento como guitarrista para as apresentações dos News Directions e pensando nisso que escolhemos como Stacee Jaxx do musical Rock of Ages. No entanto, sabemos que o talento que Puck tem que mais se assemelha ao guitarrista, é o da se envolver em confusões. Jaxx deixa a fama subir pela cabeça e acaba se tornando arrogante e se metendo em encrencas e exibindo todo o seu mau comportamento. Pelo jeito, Puck poderia canalizar toda sua raiva e atitude bad boy vivendo esse personagem.

Mike Chang (Harry Shum Jr): Ao longo da série, Mike se revelou um dos melhores dançarinos do New Directions a ponto de mudar os planos originais de prestar faculdade de direito ou medicina pelo seu amor a arte e dança. Para Mike, nossa aposta fica pro personagem de mesmo nome do musical “A Chorus Line”: Além de uma boa oportunidade para ele mostrar todo seu ritmo e habilidades, o Mike de A Chorus Line é um profissional de dança e teatro tentando sua grande chance no show business, assim como o personagem de Glee.

Rory Flanagan (Damian McGinty Jr.): O intercambista irlandês passou toda sua experiência nos EUA tentando se encaixar, buscando um amor, seja por meio de uma namorada, da aprovação dos amigos e até mesmo amar a cultura e costumes do novo país. No entanto, ao final Rory descobre que foi amado e aceito por seus amigos, ou seja, sua experiência poderia ser útil interpretando o Homem de Lata de “O Mágico de Oz”, o amigo de Dorothy que na busca pelo coração descobriu que o tamanho do seu coração é medido pelo tanto que você é amado pelos seus amigos. Pra Rory fica nossa dica: a Broadway pode ser um tanto longe, mas a West End londrina fica bem pertinho da sua terra natal.

Joe Hart (Samuel Larsen): O New Direction mais religioso, mas ao mesmo tempo, descolado com seus dreadlocks e roupas alternativas. Escolhemos para Joe, um personagem celestial, o Teen Angel de “Grease”, afinal o personagem é combinação perfeita do sagrado com uma repaginada mais moderna.

Sugar Motta (Vanessa Lengies): Os faniquitos da garota mais desafinada dos News Directions poderiam ser úteis para uma performance de Margo, uma das melhores amigas de Elle Woods, no musical “Legalmente Loira”. Dentre as Delta Nu, Margo é que tem os maiores chiliques, tal qual as crises de estrelato da garota mais perua da série.

Marley Rose (Melissa Benoist): A “nova Rachel” se encaixa na descrição de qualquer mocinha. Marley se sente desajustada entre os colegas dos colégios pelos quais passou, a vista de todos era vista como a aberração por conta da sua mãe que trabalhava na cantina, porém era movida pelo seu grande sonho e isso a dava novas perspectivas sobre a vida. Marley é nossa Belle de “A Bela e a Fera”, a diferença é que enquanto a princesa da Disney achava conforto nos livros, Marley achava na música e suas composições. Ambas encontraram amor aonde menos esperavam: na figura de alguém totalmente oposto ao seu ideal.

Jake Puckerman (Jacob Artist): Assim como seu irmão, Jake tem um temperamento bem explosivo, fruto de questões mal resolvidas pelo garoto ainda na infância sofrida que teve ocasionada pelo abandono do pai. Jake tenta se encaixar e o Glee Club acaba sendo um canal para que ele aprendesse a desfrutar mais da vida e esquecesse de seus problemas. A situação é um pouco diferente, mas a história se parece com a de Simba, de “O Rei Leão”. Jake é confrontado pelos seus problemas e aprende a lutar pelo seu lugar de direito e, construir um novo futuro sem medo das sombras do passado.

Ryder Linn (Blake Jenner): Logo em suas primeiras aparições, Ryder demonstra uma grande vontade de fazer seu caminho e “ser alguém” dentro do McKinley High. No entanto, ainda muito inseguro de si, o caminho rumo a um objetivo que ainda não está 100% claro para ele mesmo, fica cada vez mais incerto. As amizades dentro do Glee Club ensinam a Ryder a se fortalecer e se descobrir e o impulsiona ao extraordinário. Ryder é nossa escolha para Pippin: No musical homônimo, o jovem príncipe vive um dilema que é esclarecido com ajuda dos players que apontam para ele que a dimensão dos sonhos pode ser bem maior quando se acredita em si mesmo.

Wade “Unique” Adams (Alex Newell): Para Unique, não poderíamos pensar em um personagem que não lhe desse oportunidade de se destacar em meio a muito brilho, figurinos exuberantes e todo glamour  possível. Unique seria uma das Divas de “Priscilla, a Rainha do Deserto”, um musical extravagante e que capta a essência do alter-ego de Wade Adams. As músicas cantadas pelo trio mais espetacular dos musicais, trazem agudos e fantasias que fariam Unique subir nos palcos feliz e realizada.

Kitty Wilde (Becca Tobin): A cheerio mais invocada de todas se encontrou dentro do Glee Club, mas nem por isso deixou de ser menos perversa: muito pelo contrário, Kitty insiste em fazer o papel da vilã e gosta de manter essa atitude com todos seus planos e esquemas. É claro que nosso papel para ela seria uma vilã, no caso Amber VonTussle de “Hairspray”, que também não mede esforços para alcançar seus objetivos e prejudicar quem quer que seja a “nova garota na cidade" .

Roderick Meeks (Noah Guthrie): Roderick é movido pela música, embora tenha escondido seu talento e paixão por muito tempo: por trás de sua aparência tímida e dos fones de ouvidos, estava escondido uma voz potente. Assim, como Shrek, Roderick é cheio de camadas, e se isola para não ter que mostrar sua vulnerabilidade e potencial. Por sorte, ambos estiveram cercado de pessoas que não tiveram receio de insistir em uma amizade.

Jane Hayward (Samantha Marie Ware): Quem disse que uma garota não pode ser uma Warbler ? Quem disse que um coral de freiras não pode ter o balanço a mais? A audácia e perseverança de Jane, fariam dela uma perfeita Deloris, a protagonista de “Mudança de Hábito”, sem falar que a voz da garota cairia como uma luva para a personagem.

Spencer Porter (Marshall Willians): O atleta certamente não gosta de rótulos e roteiros ditando o seu comportamento. Pensando assim, Spencer se encaixa como o Príncipe Topher, do musical Cinderella. No clássico musical de Rodgers & Hammerstain II, o príncipe questiona sua função e quer fazer diferença para seu povo. Spencer é seguro de si o bastante pra não deixar que qualquer definição que deem a ele, determine o seu caráter, e quer deixar sua marca exatamente por isso, além disso, ele tem todo o tipo de príncipe.

Mason McCarthy (Billy Lewis Jr.): O irmão de Madison é o garoto de ouro: bonito, talentoso, inteligente e atlético, tão perfeito que é quase de imediato que o associamos com Lucas Beineke de “A Família Addams”, que também tinha todos esses atributos que faziam dele o par menos adequado para Vandinha.

Madison McCarthy (Laura Deyfruss): Assim como seu irmão, Madison também é uma garota talentosa e bonita, e poderia muito bem se encaixar no papel de alguma heroína, como a encantadora Katherine Plummer, de “Newsies”. Assim como a jornalista, Madison tem a aparência de uma frágil mocinha, porém luta por aquilo que quer, e acredita.

Please reload