Entrevista com Liane Maya

12/10/2014

As Damas de Paus é um novo sucesso em cartaz na cidade de São Paulo, em cartaz no Teatro Fernando Torres. O musical foi todo criado no Brasil, com texto de Mara Carvalho e direção de Kleber Di Lázzari. No elenco temos entre outros nomes, Liane Maya, atriz que foi indicada ao prêmio Bibi Ferreira como melhor atriz coadjuvante, pelo seu papel no musical Crazy for You. Nós do Backstage conversamos com ela, para saber um pouco mais dos musicais que ela atuou, e da sua experiência da atriz. 

 

Backstage: Titulo Curioso a peça segue a mesma linha, fale um pouco da sinopse.

Liane: O espetáculo Musical escrito por Mara Carvalho, “As Damas de Paus”, tem um título realmente curioso que nos propõe a mergulhar no universo feminino e as tradições familiares ,sendo um desses hábitos o jogo de cartas semanal.As quatro mulheres e seus curingas,entre uma cartada e outra revelam seus segrêdos,repletos de comédia nonsense e suspense,casamentos disfeitos, o cotidiano que nos enlouquece, valôres deturpados e as neuroses e inseguranças do dia a dia na Cidade.Temos um espetáculo que transita entre o feminino e o masculino,revelando “O ser humano esquisito e capaz de tudo !”como o texto repete.

 

O Diretor Kleber di Lazzari costuma dizer”É um jogo; de cartas,de cena,de compreensão.As regras são claras,mas os curingas podem mudar o rumo deste jogo a qualquer momento.E é aí que a cena brinca consigo mesma, e no melhor estilo Monty Python.

 

Backstage: Por onde mais As Damas de Paus pode surpreender?

Liane: A surpresa do espetáculo é reunir várias linguagens no palco.O diretor Kleber di Lazzari nos conduziu na interpretação do texto e no gestual ao Teatro do Absurdo , com influências do expressionismo alemão ,sem esquecer do nonsense e da comédia musical.O processo teatral de montagem passava por” texturas diferenciadas” como ele dizia nos ensaios,nós ensaiávamos com ele ao lado de Keila Fuke que foi também responsável pela coreografia e pelas improvisações para a construção de nossas personagens.

 

Backstage: Quais os grandes desafios quanto atriz?

Liane: Cada espetáculo pra mim é um desafio e um mergulho no escuro.Não costumo dimensionar um papel pelo número de laudas que ele possui,gosto de estudar o personagem me debruçando pelas suas influências culturais,familiares,os hábitos,gestos e manias.

A personagem Glória foi pra mim uma paixão e um desafio a primeira leitura,uma personagem cômica,de humor singular rascante e irônico,uma matriarca que domina sua família e no decorrer do jogo vai mostrando seus mêdos e se tornando frágil tendo um final comovente e revelador.

 

Backstage: Que peso tem a indicação ao prêmio BIBI neste novo trabalho?

Liane: A indicação me traz orgulho e a certeza que trilhei o caminho certo desde os 15 anos fazendo o meu primeiro musical.É muito bom ver o Teatro Musical tendo o merecido lugar na cena brasileira,com o sucesso de crítica,o prestígio do público aplaudindo os espetáculos internacionais e os Nacionais e vendo os patrocinadores parceiros da cultura e acreditando no Musical Brasileiro.

 

As Damas de Paus vem num momento muito feliz e maduro da minha carreira com a personagem Glória, para mim ter sido indicada me fortalece e me incentiva a fazer personagens cada vez mais fortes e a me aprimorar cada vez mais na arte de representar,cantar e dançar.

 

Backstage: Que tipo de público esse musical pretende agradar?

Liane: O público que quer ser surpreendido,que gosta de dar risadas e também procura questionamentos e reflexões sobre a alma humana.

Nosso espetáculo ao mesmo tempo que conversa com a linguagem de comédia nonsense leve,tendo uma trilha pop e banda de Rock and Roll ao vivo, agrada também ao público mais velho, que é ou já foi casado,que se identifica com as tradições familiares, seus hábitos e rotinas.

Please reload