O Backstage assistiu “Novelas, o Musical

Nós brasileiros, somos um povo rotineiro. Sim, nós somos. Prezamos pela cultura popular, prezamos pelos costumes, e claro, se mexem nessa rotina, nos sentimos invadidos. Porém, há muitos anos, nós cultivamos um costume imenso, quase que dominante em todo nosso território. Um costume que vem bem antes desse novo hábito de se acompanhar as séries enlatadas, que hoje em dia dominam o mercado televisivo. Nós brasileiros, adoramos as novelas. E talvez por isso, somos líderes em produção de ficção para tv, segundo pesquisa de 2011.

 

Sim! As novelas! Por mais que muitos neguem, e que alguns ainda usem o termo “estava passando pelo quarto da empregada e vi uma cena…”, as novelas estão incrustadas em nossa rotina. Sejam as repetidas no período da tarde, sejam as históricas, sejam até mesmo as noturnas do horário nobre. Elas podem marcar épocas, elas podem marcar vidas. E você provavelmente tem uma que te traz lembranças de uma época, por mais clichês ou repetitivas que elas sejam.

 

Então, o grupo As Sadomusicistas teve uma ideia genial: e se unissem todos esses clichês, todas as trilhas marcantes, e nessa mistura saísse uma história original? Então, surgindo durante uma ideia em 2012, enquanto elas apresentavam seu outro espetáculo “Muita Mulher Pra Pouco Musical”, elas brindam a plateia com “Novelas, O Musical”, que após uma temporada no Centro Cultural Justiça Federal (CCJF), está no Teatro Café Pequeno no Leblon até o dia 25 de maio.

“Novelas” é uma homenagem aos folhetins. Uma seleção muito bem escolhida de canções, personagens e situações que vão e vem nas tramas.

 

Composto por cinco atrizes e dois atores, que vão intercalando personagens, e contando a história de uma Helena, que foi adotada, trocada na maternidade, tem uma vilã que a persegue, um rapaz que se apaixona por ela… Bem, aquilo que quem assiste novela sabe muito bem como funciona. Todas as atrizes são competentes em seus papéis, e ainda conseguem emprestar humor e drama às cenas apresentadas. E com isso, como essa identificação, é impossível não se divertir e reconhecer cada paródia. E melhor, ainda sobra uma crítica para a situação política do nosso país, numa cena curta mas que fala muito, e até mesmo uma crítica às próprias novelas, a autores, e até à escalações de personagens, como na atual novela das nove.

 

O Backstage foi conferir esse espetáculo, e pode ter contato com todo o elenco. Todos muito receptivos e simpáticos, e batemos um rápido papo sobre o futuro das novelas, sobre os musicais nacionais, e sobre esses clichês. Ao chegarmos, o elenco terminava os últimos acertos, e conseguimos assistir um pouco da preparação divertida, incluindo a versão divertidamente polêmica de “Me Chama Que Eu Vou”, interpretada por Sidney Magal em Rainha da Sucata, e no musical na voz forte de Aline Carrocino, que interpreta uma freira.

 

No camarim, o bate papo fluiu em clima de amigos e tivemos a oportunidade de entrevistar algumas atrizes. Perguntada sobre a inovação nas novelas, Aurora Dias, que vive uma empregada sofrida na trama, responde que essa inovação é até possível, mas irá demorar a ser aceita pelo publico. Aurora ainda ressalta que são esses clichês que o povo quer, que mexer nisso, é como mexer em uma parte do telespectador assíduo nesse hobby de assistir folhetins.

 

A medley de canções desfila por épocas e nacionalidades. É impossível não se arrepiar com “A Viagem”, aqui interpretada por Olavo Cavalheiro ou então, não se deliciar com a abertura da novela Renascer, cantada em coro por todos do elenco. E vai mais além, ao final do espetáculo, parece que estivemos em uma coleção de Vale A Pena Ver De Novo, uma mistura de todos os melhores momentos e trilhas de anos e anos, estão lá Salsa e Merengue, Fera Ferida, A Próxima Vítima, O Astro, Renascer e Pantanal.
 

Até mesmo os mais jovens irão se surpreender com o musical, que usa um cenário simples, mas com figurinos caprichados e uma presença de palco incrível. Sem contar que ainda no cenário, há dois monitores de televisão, filmados ao vivo, transmitindo a novela, nos imergindo ainda mais no clima de estúdio que já sentimos com a proximidade dos atores com a plateia.

 

O grupo As Sadomusicistas é formado por Aline Carrocino, Aurora Dias, Marcela Dias, Tatiana Sobral, Ana Luisa Leite, e conta com a participação do já citado Olavo Cavalheiro e de Sérgio Somene . E eles formam esse elenco ímpar, que consegue satirizar e homenagear uma das coisas que os brasileiros também amam, assim como futebol, eles aqui batem palma para as novelas! E você se sente presenteado com um sabor delicioso de nostalgia.

 

Serviço

Teatro Café Pequeno

Av. Ataulfo de Paiva, 269, Leblon.

Temporada: 09 a 25 de Maio

Local: Teatro Café Pequeno (Av. Ataulfo de Paiva, 269 – Leblon)

Telefone: (21) 2294-4480

Horário: sextas e sábados, às 20h, e domingos, às 19h

Duração: 90 minutos

Ingressos: R$40,00

Classificação: 18 anos

Capacidade: 80 lugares

Please reload