Entrevista exclusiva com Rebeca Reis, a Elphaba do musical escolar MisteriOz

7/4/2014

Para os brasileiros que não aguentavam mais a espera pela versão nacional do musical mais amado de todos os tempos, “Wicked”, o Colégio Ábaco usou seu compromisso com a arte e o bom gosto para dar uma “palhinha” e ajudar a diminuir a ansiedade. Estamos falando de “MisteriOz”! Não há muito o que se falar do enredo, já que a peça é baseada no musical da Broadway e também no livro em que se baseia o musical “Maligna” de Gregory Maguire e foi exatamente por isso que o Backstage procurou falar com Rebeca Reis, a atriz que vive a personagem Débora (correspondente à nossa amada Elphie nesta versão), e tirou algumas dúvidas e curiosidades. Numa matéria com tom de bastidores, Rebeca nos contou detalhes do seu processo de maquiagem e ainda da responsabilidade de representar tamanha personagem.

BM: Qual o peso de representar um dos papeis mais cobiçados e estimados do teatro musical?

Rebeca – O maior peso possível do mundo, na verdade. Eu me dediquei demais para que eu pudesse interpretar a Elphaba,que sempre foi o meu personagem favorito dos musicais da Broadway, e poder dar vida a ela (com o nome de Débora) no palco do Teatro Ábaco foi mais um sonho realizado na minha carreira.

 

BM: Para você, porque Wicked conseguiu cativar o grande publico de teatro musical que cativou? O que ele tem de tão especial?

Rebeca – Acho que essa pergunta eu posso responder muito bem, por que eu sou uma das pessoas hiper cativadas! O Wicked é um “minicosmos” da sociedade mundial. Fala de preconceito racial, descriminação por causa de uma deficiência, as falsas aparências e a política corrupta. Além disso, o Wicked é uma paródia do Mágico de Oz, e ver o “outro lado” da história contado de maneira tão inteligente e sintonizada é encantador.

 

BM: Você poderia nos contar o passo a passo e os maiores detalhes da sua maquiagem?

Rebeca – Ah, essa maquiagem… Só Deus sabe, viu! (risos) O passo a passo é o seguinte: Primeiro passamos um pancake verde escuro em todo o rosto, pescoço, busto e mãos, depois vem o pancake amarelo pra clarear o verde escuro! No rosto vem o blush e sombra verde escuros, delineador preto, cílios postiços e um batom verde um pouquinho mais escuro que a pele. Mas essa é a parte fácil viu? A dificuldade é tirar essa maquiagem toda!

BM: O que MisteriOz tem de especial além do fato de contar com talentos natos e provar o dom do brasileiro para fazer teatro musical?

Rebeca – O melhor do MisteriOz é que a maior parte do elenco não é profissional. Esse espetáculo foi produzido pelo Colégio Ábaco, que é um colégio normal, não é uma escola de teatro musical. E dentro dele temos a oportunidade de ter o curso de teatro com o Rogério Matias (que faz parte  de quase todos os musicais que vieram para o Brasil) e mais o privilégio de fazer uma adaptação de algum musical da Broadway. Então acho que não é o que o MisteriOz tem de especial,e sim a estrutura que temos mais a dedicação de todos que passam pelo processo do Colégio Ábaco.

 

BM: Depois dessa experiência, a expectativa por Wicked Brasil aumenta?

Rebeca – Nossa, e como! Estou ansiosíssima pra ver o elenco, a produção e poder prestigiar assistindo da plateia o meu musical preferido na minha língua nativa, com os atores, cantores e bailarinos maravilhosos que estão ganhando o espaço que merecem no mercado de teatro musical brasileiro.

 

E para os que gostarem da ideia, fica aí a cena da canção “As Long As You’re Mine” com a grande Rebeca

 

 

 

Please reload