LOGO_Backstage_Musical_NOVO2020_Crachá.

Ensaio: O Menino Maluquinho – O Musical


O Menino Maluquinho, personagem-título de um dos maiores ícones da literatura infantil brasileira e que recebeu versões cinematográficas, teatrais, em gibis e em seriado de televisão, agora foi transformado em um musical. A produção, que estreia em abril nos Palcos do teatro Bradesco, é uma realização da 4ACT Entretenimento e Clic Entretenimento.

No dia 03 de abril, a produção do espetáculo realizou a apresentação de algumas cenas do mesmo, no local onde os ensaios estão acontecendo no Espaço 10X21. O Backstage Musical esteve por lá e pôde conferir um pouco desses ensaios do musical.

O espetáculo foi criado a partir do texto de Ziraldo e conta com a direção geral de Daniela Stirbulov, direção musical de Paulo Nogueira, coreografias de Kátia Barros e canções originalmente compostas por Paulo Ocanha e Daniel Carvalho. A história é centrada no Menino Maluquinho, nas aventuras e episódios típicos da sua infância, na qual o mesmo se envolve em travessuras e brincadeiras, sempre ao lado da sua fiel turma: Bocão, Junim, Lúcio, Julieta, Carol. Além disso, o espetáculo retrata as relações familiares e conflitos que também permeiam a infância.

Juliano Marceano ficou responsável pelo processo de adaptação do texto de livro para a linguagem teatral e comentou que já tinha uma ligação com a história: “foi quase um resgate à minha infância porque eu já tinha lido o livro, já tinha visto o filme”. Segundo Juliano, após conversas e reuniões com Ziraldo, o autor da obra explicou que o “O Menino Maluquinho é atemporal, é muito universal”. Este é um forte motivo pelo qual a obra cativa novos leitores mesmo após tanto tempo após o seu lançamento. O grande desafio foi transportar toda a poesia da obra original para o gênero teatral no sentido de criar cenas sobre os mais variados episódios da vida do Menino, tais como a ida à escola, a separação dos pais, as dez namoradas. No livro, Juliano argumenta que essas situações são apresentadas quase que na forma de poesia. Cabia ao mesmo, transformar o texto do livro em cenas do cotidiano do Menino, mas sempre obedecendo ao que o livro propunha. Juliano comentou ainda que as tirinhas da personagem também foram fontes de inspiração: “Tem personagens que no livro não são citadas, que são citados somente nas tirinhas que foi uma fonte na qual eu me baseei muito. Há personagens como Lúcio e a Carol, que não existem no livro e sim nas tirinhas”.

O Menino Maluquinho apresenta música e letras compostas especialmente para espetáculo, tal como são criados vários musicais da Broadway. Assim, traz canções originais e não anteriores à criação do espetáculo e texto. Num momento em que há tantos questionamentos sobre o porquê de não haver um maior número de musicais genuinamente brasileiros, “O Menino Maluquinho” apresenta-se como um exemplo de que é possível compor canções originais para musicais, criadas por brasileiros.

Embora já tivessem trabalhado com composições de músicas para outros gêneros teatrais e também criando trilhas, este é a primeira experiência de Paulo Ocanha e Daniel Carvalho na composição de canções para teatro musical. Sobre esse processo, Paulo Ocanha comentou que “fazer música que tivesse cara de teatro musical, que entrasse nos padrões, e ao mesmo tempo em que entrasse nos padrões de poesia do Ziraldo foi um grande desafio, mas foi uma delícia e um dos maiores aprendizados pra mim. Acredito que aí é um começo. A gente não tinha muita referência nacional porque não existem muitas músicas autorais nacionais. Tudo que a gente tem de referência, infelizmente, ainda é tudo de fora. Aqui tem muitas remontagens”.

Ainda acerca do processo de criação das composições, Daniel Carvalho explica como foi a experiência: “é um desafio realmente, a gente pegar uma obra que é muito respeitada no Brasil e a gente ter essa cautela de respeitar a obra do Ziraldo e transformar isso em música, a partir de um livro que a gente começou a ler. É muita loucura. A gente ficava horas e horas, virando a madrugada pra poder achar a melhor música pra Carolina, pegar uma partezinha pro Bocão… A gente trabalhou muito individualmente com cada personagem, tendo cuidado de modelar cada personagem, a cada nota. A gente cuidou muito dessa característica, dessa identidade dos personagens em si”. Sobre a experiência de criar canções autorais para teatro musical, o que ainda é raro nesse mercado no país, Daniel declarou: “não é somente um teatro musical infantil. É um teatro musical infantil que a gente tá fazendo como se fosse Broadway, sem medo nenhum de falar. A gente tá trazendo uma plataforma lá de fora e trazendo pro Brasil que é coisa que aqui não tem.

Estamos sendo ousados e tá sendo muito legal. Isso tá trazendo pra gente uma característica muito positiva dessa questão da gente ver lá fora e pensar: não, a gente tem capacidade, a gente consegue fazer isso aqui dentro do Brasil. Em vez da gente ficar importando, a gente vai exportar isso. A gente consegue mandar pra fora, é somente querer e começar”.

É o pequeno ator João Lucas Martins quem dá vida ao Maluquinho nos palcos. Pedimos para que ele mesmo definisse e explicasse sua personagem: “O Menino Maluquinho é basicamente a infância perfeita, é o ideal de toda criança, conseguir ter uma vida simples, divertida, repleta de amigos e familiares apoiando. Isso é o que eu acho mais interessante do Menino Maluquinho porque ele consegue ver as coisas simples da vida como se fosse o melhor tesouro do mundo. Eu me inspiro nisso pra conseguir criar o Menino Maluquinho”.

Quando questionado se já tinha lido o livro antes de ter contato com a produção, João explicou que não, embora conhecesse a personagem. Mas para se preparar para o espetáculo, ele comprou e leu o livro, viu o filme, reviu os episódios da série e confessou: “me apaixonei logo de cara, é muito legal. O Ziraldo, ele foi um gênio em criar o menino maluquinho”. Com entusiasmo e brilho no olhar, João explicou que tem muitas expectativas em relação ao espetáculo, principalmente quanto à reação do autor do livro e das plateias: “O Ziraldo é um ótimo, um excelente artista, então a responsabilidade é muito grande. Então eu tô me esforçando ao máximo para fazer um bom musical, principalmente pro Ziraldo. Se eu conseguir conquistar ele e o público, eu tenho a certeza de que eu vou tá feliz!”.

A turma do Maluquinho é interpretada por Enrico Alves de Lima (Bocão); Thaynara Bergamin (Julieta); Diego Fecini (Junim); Jean Paulo (Lúcio); Nicole Tulcheski (Shirley Valéria); Anna Beatriz Jordão (Carol) e Nicholas Torres (Herman). O ensemble infantil é composto por Any Gabrielly, Gustavo Daneluz, Yasmin Franklin, Luan Dias Afonso, Giovana Brandão, Léo Belmonte.

Já o elenco adulto é formado por Renata Soares (Mãe); Gustavo Torres (Pai); Manolo Rodrigues (Avô); Rejani Humphreys (Avó); Mari Rosinski (Empregada); Daniel Costa (Narrador) e Ana Araújo (Professora).

O Menino Maluquinho estreia em 19 de abril, no Teatro Bradesco, e permanece em cartaz até o dia 25 de maio, sempre aos sábados e domingos às 16 horas. O Backstage Musical continuará acompanhando a produção e trazendo novidades e notícias deste espetáculo.

Veja um pouco do que rolou ensaio:

Serviço:

Teatro: Bradesco – Piso Perdizes do Bourbon Shopping São Paulo – Rua Turiassu, 2100, 3º piso, Pompéia Data: 19 de abril a 25 de maio Horário: Sábados e Domingos às 16h Classificação etária: livre Duração aprox.: 75 minutos Ingressos: Ingresso Rápido e Bilheteria Teatro Bradesco.

Backstage Musical © 2017 - Todos os direitos reservados.