Coletiva e Pré-estreia de “Shrek, O Musical” em São Paulo

12/9/2013

Por Vitor Rocha

 

Na última segunda-feira, dia 9 de setembro, em São Paulo, o musical “Shrek” fez a sua estreia para convidados. No mesmo dia, um pouco mais cedo, a produção e alguns atores responderam as diversas perguntas da imprensa durante a coletiva. O Backstage esteve presente em ambos os eventos e conta tudinho para você.O ogro verde, a princesa bipolar, o burro hiperativo e suas histórias todos nós já conhecemos das telas, mas agora (depois de Londres, Europa, Nova York, Rio de Janeiro e Curitiba) eles estão nos palcos de São Paulo, no Teatro Bradesco. Durante a coletiva de imprensa, o diretor Diego Ramiro e Lilian Cordeiro (sua sócia na Kabuki Produções) falaram, principalmente, sobre as dificuldades de colocar essa história no palco. “Já no início, tentamos fazer um link entre a animação e o musical, para que as pessoas entendam que se trata de outra realidade.” disse o diretor se referindo à opção de trabalhar com as projeções em cena. Lilian falou sobre a dificuldade que têm as histórias já muito conhecidas de aceitação do público e ainda frisou: “Shrek não é um simples musical infantil, é um espetáculo de duas horas e meia, para toda a família.”.

 

Giulia Nadruz, a grande atriz e cantora responsável por dar vida à Fiona, disse ao Backstage: “Admirei muito o trabalho da Sara Sarres como Fiona no Rio de Janeiro, ela fazia o papel brilhantemente, mas é claro que a ‘minha’ Fiona veio com algo mais Giulia. Eu estudei, busquei outras referências e montei a minha própria Fiona. Só espero que todos gostem!”. Felipe Tavolaro, o vilão Lord Farquard, quando ouviu a frequent question “E dói muito o joelho?” respondeu o que todos já esperavam ouvir e ainda disse que descobriu músculos da perna que ele nem sabia que tinha, o ator ainda prometeu lançar um novo tipo de ginástica: ficar de joelhos, dançar e cantar. Quando questionados sobre a reação das crianças os atores disseram que até mesmo antes de estrear, as reações são as melhores possíveis. “A maioria gosta mais do vilão, quer ser o vilão.” disse Tavolaro. Giulia ainda lembrou “Eu também queria ser princesa, não uma que fazia pum, mas queria, sonhava.”. Na coletiva o ator Rodrigo Sant’anna ainda falou sobre a sua atuação e disse que mede o humor do Burro de acordo com cada plateia.

 

Para a imprensa, foram apresentadas quatro números musicais da peça, sendo eles “Sofri Mais Que Você”, “Bota Pra Quebrar”, “E aí, Duloc?” e “Pra Sempre”.
Algumas horas e alguns cupcakes verdes depois foi a hora do elenco fazer a sua estreia para convidados ilustres e colegas de profissão. No palco, um espetáculo digno da corte de “Tão, tão distante”. Uma orquestra de arrepiar, coreografias feitas para a plateia acompanhar com o pé batendo no chão e uma história de amor muito bem contada, cantanda e enfeitada pelas gargalhadas das crianças e dos adultos. As criaturas dos contos de fadas dão um show à parte para todos, mas principalmente para os bons observadores de plantão. Thaynara Bergamim e Catherine Sansone são mais duas provas de que talento não tem idade nem paciência para esperar pelo princípe.

 

Já sobre o grande truque de levitação da princesa, a Dragona e o verdadeiro passado do (ironicamente) grande Lord Farquard não falaremos agora, afinal você já deve ter deixado de ler essa matéria e já está no site do musical garantindo as suas entradas… Não? Está esperando o quê? Nenhum burro ou dragão vai te buscar, hein? Confira agora mesmo na aba “Em Cartaz” tudo sobre “Shrek, O Musical”.

 

 

Please reload